O Profissão Repórter, programa semanal da TV Globo, vai ao ar todas as terças-feiras, às 23h45, de acordo com a grade da emissora.

Continua depois da publicidade

Originalmente, o Profissão Repórter funcionava como um quadro dentro do programa Fantástico, tendo estreado em 1995. Mas, com os anos e com o aumento da popularidade acerca dos assuntos que tratava, acabou tornando-se um programa solo e fixo dentro da emissora em 2008. Hoje em dia, ele também é reprisado pela GloboNews e pelo Canal Futura.

Quanto ao seu quadro de funcionários, quem comanda o programa é o jornalista Caco Barcellos. Junto de uma equipe de repórteres, eles vão às ruas, não só do Brasil, para mostrar diferentes angulações de um mesmo fato, acontecimento, ou notícia. Até este ano, o programa já viajou por todos os Estados brasileiros e também por mais de 40 países pelo mundo.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Continua depois da publicidade

Confira os temas mais marcantes já abordados no Profissão Repórter

Complexo do Alemão

Em 2013, a equipe do Profissão Repórter se dirigiu até o Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A intenção do programa era mostrar a vida e as dificuldades dos moradores em um dos bairros mais conhecidos da Capital carioca. Na edição, conforme publicado pelo G1, Caco apresentou as complicações existentes com os serviços municipais, como os Correios.

Além disso, ele também mostrou a realidade da convivência dos moradores com a polícia, além dos dados de roubos e assassinatos que ocorrem no local – como a morte do jornalista Tim Lopes.

Continua depois da publicidade

Cracolândia

Em junho deste ano, o motorhome do Profissão Repórter se locomoveu para a Cracolândia, em São Paulo, local considerado como um dos territórios de maior consumo de drogas do mundo. Lá, o programa mostrou a realidade de quem mora e trabalha no entorno da Cracolândia, bem como dos “velhinhos do fluxo”, pessoas essas que já tiveram suas histórias contadas em edições anteriores.

Além disso, a reportagem também teve como foco a luta das pessoas para se libertar do vício de drogas baratas e letais, entre elas o crack e o goró – cachaça vendida em pequenos barris.

Câncer de pele

Em maio deste ano, o Globo Repórter apresentou ao público um episódio que expôs os perigos do câncer de pele e os esforços para reconstruir as mutilações causadas pelas doença nos seres humanos.

Continua depois da publicidade

A reportagem é parte de uma série de cinco episódios chamada “Pra onde, Brasil”, que tem como proposta falar sobre os desafios do país para cumprir as metas das Nações Unidas que prezam por um mundo mais sustentável. Neste caso, o episódio relaciona-se ao objetivo que tende a garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos em todas as idades.

Conforme explica o g1, a equipe do programa viajou a bordo de um motorhome por mais de mil quilômetros durante 11 dias para mostrar que SC e o RS são os Estados com maior incidência da doença no país.

O programa pode ser assistido na íntegra por este link.

Ayahuasca 

Outro emblemático episódio do Globo Repórter é o da expedição a aldeia Pinuya, em Taraucá, uma cidade localizada a 300 quilômetros de Rio Branco, Capital do Acre. A intenção da reportagem era desvendar os motivos que levavam tanto brasileiros quanto estrangeiros a procurarem pelo ayahuasca, um chá indígena encontrado em rituais em aldeias na Amazônia.

Continua depois da publicidade

O Profissão Repórter conheceu inclusive usuários de crack que começaram a tomar o chá indígena ayahuasca e creditam a melhora de seu estado de dependência ao ayahuasca. Assista ao programa.

Leia também

Fantástico 50 anos: novo cenário, estreia de quadros e tudo sobre

Domingão com Huck é ao vivo ou gravado? Entenda

Destaques do NSC Total