nsc
hora_de_sc

PMF

Projeto Boxe na Escola transforma vidas através do esporte

Com o apoio da Guarda Municipal de Florianópolis, mais de mil crianças já passaram pelo projeto nos últimos 12 anos

29/04/2022 - 14h06 - Atualizada em: 02/05/2022 - 12h13

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
pmf
Projeto social recebe jovens para a prática de Boxe
(Foto: )

Um par de luvas, um protetor de cabeça e um saco de pancada. Foi assim que o professor e agente da Guarda Municipal de Florianópolis, Deniz Malagueta, iniciou, em 2010, o projeto Boxe na Escola. A ideia iniciou de forma modesta, com treinos apenas com alguns parentes e amigos na garagem da casa dele. Aos poucos, jovens de comunidades começaram a aparecer e pedir para ter aulas.

> Retomada dos eventos presenciais movimenta economia em Floripa

O Boxe na Escola cresceu, recebeu apoio da Prefeitura de Florianópolis, e ganhou um espaço dentro da Guarda Municipal (GMF). Há 12 anos treinando e ensinando a didática do esporte, mais de mil crianças e jovens já passaram pelo programa.

— O boxe é inclusivo para todas as crianças. Aqui também participam alunos com autismo e síndrome de down. O esporte melhora a convivência, o espírito de grupo, o respeito às regras, as valências físicas, entre elas a força, a resistência, agilidade e velocidade. Bem como a coordenação motora e os aspectos emocionais — explana o professor Deniz.

Motivação baseada na própria história

A história do agente e professor de educação física se conecta a de diversas crianças e jovens, que possuem pouco acesso a oportunidades. Aos 14 anos parou de estudar e teve problemas com bebida alcoólica. As coisas poderiam ter ido por um outro caminho, mas ele encontrou no esporte uma maneira de superar a fase difícil. Seu primeiro contato com o esporte foi através da capoeira. Na época, seu instrutor o orientou a cuidar melhor de si, sem o auxílio da bebida. Foi assim que voltou a estudar, e se formou na graduação e encontrou novas possibilidades.

O agente continuou treinando capoeira, e iniciou no boxe. Ao compreender a dimensão que o esporte alcançou na sua vida, buscou uma maneira de retribuir a comunidade que lhe estendeu a mão no passado.

— Eu pensei em como poderia retribuir com o esporte, e como ajudar os jovens da minha comunidade. Então, como já tínhamos a capoeira, surgiu a ideia de começar com o boxe. O nome do projeto Boxe na Escola, se deu através de inúmeras apresentações que realizei de boxe no recreio das escolas e nas aulas de educação física — relata.

Comprometimento da GMF

O projeto Boxe na Escola ensina para as crianças sobre valores e educação. Ter responsabilidade e controlar o próprio comportamento são aprendizados levados para a vida toda. Para garantir a permanência no projeto, o rendimento escolar é levado em consideração e ao final do ano, as crianças recebem certificados e brindes.

O apoio da GMF ao projeto garantiu melhorias na infraestrutura e permitiu que chegasse a novos espaços. Inclusive, quando começou, Deniz ensinava seus alunos na garagem da sua casa, e hoje, utilizam a sede da Guarda Municipal.

— A Guarda Municipal de Florianópolis abraçou este projeto, e o seu apoio tem sido muito importante, pois ajudou a melhorar a visibilidade do programa, bem como, para aquisição de materiais, manutenção e ampliação do projeto — enaltece o professor.

O Comandante da GMF enaltece a importância de projetos com o Boxe na Escola para a formação das crianças e jovens.

— A Guarda Municipal tem o princípio de trabalhar com ações educativas também, além do trabalho nas ruas. Iniciativas como o Boxe na Escola ou o Coral Vozes do Arvoredo trazem para as crianças uma sensação de pertencimento e senso coletivo, além de serem oportunos para o desenvolvimento de habilidades — declara.

No momento, participam do projeto 12 crianças. Quem deseja participar, deve entrar em contato direto com a GMF, indo até a base ou pelo e-mail boxenaescola@gmail.com. Assim, uma corrente é formada e cada vez mais crianças e jovens serão impactados.

— Muitos dos jovens que participaram tiveram as suas vidas transformadas pelo poder do esporte. O meu sentimento é de realização e gratidão por todos, que aqui passaram e colaboraram — finaliza Deniz.

Leia também

Avaí vai registrar reclamação junto à CBF

Navio "diferentão" volta a SC carregado com carros de luxo; veja fotos

Colunistas