nsc

publicidade

Educação

Projeto de horta comunitária incentiva vida saudável em Joinville

Exemplo pode ser aplicado em outras instituições

06/03/2017 - 04h11

Compartilhe

Por Redação NSC
Alimentos cultivados pelos estudantes são distribuídos entre toda comunidade escolar
Alimentos cultivados pelos estudantes são distribuídos entre toda comunidade escolar
(Foto: )

O gosto por ter uma vida saudável é uma semente que pode ser plantada ainda durante a infância. Alessandra Novak, 36 anos, trabalha diariamente para contribuir com essa semeadura. Professora do Colégio da Tupy em Joinville, ela cultiva a horta orgânica da escola com o auxílio dos estudantes. O projeto existe há 13 anos, mas estava parado. No ano passado, ele retornou às atividades.

Leia as últimas notícias de Joinville e região

Os alimentos naturais e sem adição de agrotóxicos são cuidados pelos estudantes de 1º, 6º e 7º anos. A horta é cultivada de forma colaborativa e os alimentos produzidos também são distribuídos desta maneira. A cada colheita, verduras, legumes, temperos e ervas abastecem a mesa de alunos, pais, professores e colaboradores do colégio.

- Plantamos beterraba, couve folha, pimenta, alface, cebolinha, hortelã, alfavaca e mais uma porção de coisas. A nossa última colheita de tomate, por exemplo, foi muito farta. Todo mundo da escola levou um pouco para casa - comenta.

Cada turma é responsável por um canteiro. A classe é dividida em subgrupos que analisam e organizam a gestão de plantio. Os pequenos preparam o solo e planejam a delimitação de espaço de cada plantinha, conforme o seu tamanho. Além do respeito pela natureza, a professora salienta que o trabalho também instiga outras habilidades nas crianças.

As crianças aprendem brincando a importância deste tipo de atividade. Através da plantação, elas percebem o caminho que o alimento percorre até chegar à mesa

- As crianças compreendem o valor de uma alimentação saudável, sem produtos com agrotóxicos. O cultivo da horta ainda ensina trabalho em equipe, relacionamento interpessoal e gestão de conflitos - explica.

Percepção dos pequenos

Com os pés na grama, as crianças se reúnem em volta do canteiro para verificar a plantação. A tarefa de cuidar da horta, ora encarada como brincadeira, ora como trabalho, instiga nas crianças a vontade de cuidar do verde que as rodeia. Para Dayane de Farias, 11 anos, aprender a cuidar das plantas é ter a esperança de um futuro melhor.

- Se cada pessoa no mundo plantar uma muda, podemos transformar o planeta. E cada vez mais fazer dele um lugar melhor para a gente viver - conta.

Os amigos de classe da menina concordam que o amor pela plantação pode ser um agente transformador. Por meio da horta, a criançada também está mudando a forma como enxergam a vida e o seu próprio crescimento.

O estudante Bernardo Ribeiro Miranda, dez anos, conta que em casa também tem uma horta que cuida com os pais. Aprender na escola o passo a passo foi o que motivou a contribuir.

Ele orgulha-se de dizer que em casa os produtos com conservantes e agrotóxicos estão cada vez mais longe da mesa da família.

- Temos uma horta lá em casa e eu ajudo a cuidar do plantio. É muito bom aprender a cuidar da natureza porque as plantas ajudam a nossa saúde, não só na hora de comer. A gente respira por causa delas - acrescenta.

Deixe seu comentário:

publicidade