O segundo episódio do Linha Direta será exibido nesta quinta-feira (25) e irá retratar o caso do falso profeta. A representação foca em mostrar Jair Tércio da Cunha Costa, acusado por pelo menos 14 assédios sexuais, na Bahia. O homem afirmava ser uma espécie de “messias” ou “líder espiritual” e utilizava dessa influência para abusar, de diferentes formas, de adolescentes e mulheres. Apesar de condenado, o homem segue foragido.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

A trajetória de crimes de Jair Tércio ainda inclui mais denúncias, chegando ao número de 21 vítimas. Porém, a condenação aconteceu apenas em alguns dos casos pelo tempo de prescrição do crime. Atualmente, a legislação estabelece que os crimes de estupro prescrevem 20 anos depois da vítima completar 20 anos ou da data do crime. Como o falso profeta atuava desde a década de 1980, alguns casos já prescreveram.

Quem é o falso profeta?

O caso do falso profesta do Linha Direta mostra quem é Jair Tércio Cunha, conhecido como falso profeta, por ser acusado de abusar das seguidoras de sua doutrina. A história do suposto “líder espiritual” começa em 1984 quando ele funda a Organização Científica de Estudos Materiais, Naturais e Espirituais (Ocidemnte). Ele a inda era mebro da Maçonaria, sendo grão-mestre da loja maçônica da Bahia. Atualmente, ele possui 67 anos.

Continua depois da publicidade

A instituição criada por ele denomina-se, em suas redes sociais, como organização sem fins lucrativos, destinada a “auxiliar o ser humano em sua reforma interior, a partir do conhecimento e integração de si mesmo”. O objetivo é disseminar a doutrina criada por ele, o qual já chegou a afirmar que era uma encarnação de Jesus Cristo e até de Moisés. Além disso, ele intitulava-se como “iluminado”.

A organização de Jair Tércio desenvolve palestras, encontros e até mesmo retiros espirituais. Nesse ambiente de doutrinação religiosa e de submissão ao líder, as vítimas acabavam sendo abusadas. Segundo as investigações, um dos abusos teriam sido cometidos contra uma jovem que estava passando por um retiro de “cura gay”. Outros depoimentos narram que Jair ainda realizava abuso psicológico e moral nas seguidoras, impedindo o uso de determinadas roupas e o convívio com amigos ou familiares.

O que aconteceu com o falso profeta e como ele virou foragido?

Após receber denúncias e analisar diferentes provas, o Ministério Público do Estado da Bahia realizou uma operação, em 2020, para tentar prender o falso profeta. Na época, o mandato de prisão correspondia a denúncia de que Jair Tércio mantinha relações sexuais com uma jovem de apenas 14 anos Ele foi denunciado por violação sexual mediante fraude, porém, o acusado não foi encontrado.

Continua depois da publicidade

Desde então, Jair Tércio passou a ser um foragido da polícia brasileira e o seu paradeiro será questionado no programa Linha Direta. O homem ainda é procurado pela Interpol, a Organização Internacional de Polícia Criminal. A pena atual do falso profesta é de 17 anos e seis meses de prisão.

Como denunciar o falso profeta

As denúncias de foragidos podem ser feitas pelo Disque-Denúncia, através do 181 por qualquer dispositivo que faça ligações.

Leia também

Linha Direta 2024: horário, apresentador e tudo sobre o programa

Como assistir ao Linha Direta online?

Caso Beatriz: relembre o assassinato tema do Linha Direta

Destaques do NSC Total