nsc
    hora_de_sc

    Infraestrutura 

    Rampa de passarela é interditada em Florianópolis; força-tarefa vai discutir agendas de manutenção

    Estrutura teve trecho danificado pela umidade causada por contato com a vegetação. Passarela segue liberada pelas outras três rampas

    23/01/2020 - 16h33 - Atualizada em: 23/01/2020 - 17h39

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Rampa de acesso foi interditada pela Defesa Civil
    Rampa de acesso foi interditada pela Defesa Civil
    (Foto: )

    A Defesa Civil de Florianópolis interditou um dos acessos à passarela de pedestres na Avenida da Saudade, no bairro Trindade, via que dá acesso à SC-401.

    A parte interditada envolve apenas uma das quatro rampas que dão acesso à estrutura de travessia. A rampa fica no lado direito da avenida, no sentido da Beira-Mar Norte em direção à SC-401, e tem saída voltada para o lado da Beira-Mar. A passarela continua liberada e pode ser acessada por pedestres pelas outras três rampas existentes – uma no mesmo lado da via e as outras duas no lado oposto.

    O diretor de Defesa Civil de Florianópolis, Luiz Eduardo Machado, explica que o motivo da interdição foi a oxidação de parte da rampa. Segundo ele, a vegetação de mangue fica em contato direto com parte da rampa, feita de aço patinável. Isso teria acelerado o processo de degradação daquele trecho.

    – A umidade que vem da vegetação está encostando diretamente na estrutura e ocasionou a aceleração dessa degradação nesses pontos. O material tem um sistema diferenciado, mas não pode ficar exposto da forma que está. As partes onde não há vegetação encostando não têm essa oxidação – explica.

    Contato com vegetação aumentou degradação. Relatório de 2018 do TCE-SC já apontava problema no local
    Contato com vegetação aumentou degradação. Relatório de 2018 do TCE-SC já apontava problema no local
    (Foto: )

    A Defesa Civil solicitou a poda das árvores que ficam em contato direto com a rampa e também a troca das partes comprometidas. No entanto, o diretor alerta que o problema afeta apenas a rampa que teve a passagem interditada. As outras três rampas e a passarela em si estão em condições normais e podem ser utilizadas normalmente por pedestres e ciclistas que circulam pelo local.

    A Secretaria de Infraestrutura informa que finalizou o projeto e lançou o edital para recuperação do trecho interditado. O início dos serviços depende da conclusão do processo licitatório.

    A manutenção de pontes e passarelas é discussão antiga em Florianópolis. Em novembro de 2018, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) estipulou prazo para que a prefeitura de Florianópolis resolvesse problemas em 14 pontes e passarelas de responsabilidade do município. Na ocasião, o tribunal vistoriou pontos e solicitou que o município elaborasse um plano de ação para reparo das estruturas.

    O TCE-SC informou que a prefeitura apresentou relatório de obras feitas no município somente em outubro do ano passado. Apesar de fora de prazo, a apresentação dos documentos foi autorizada pelo relator. Agora, essa documentação será avaliada pelo órgão de controle, que deve se posicionar sobre as ações de manutenção informadas pelo município, se atendem ao que era solicitado pelo TCE-SC.

    Força-tarefa do MP-SC vai discutir manutenção de passarelas

    O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) também acompanha o assunto. No início desse mês, foi formada uma força-tarefa com participação também da Defesa Civil municipal e estadual, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Infraestrutura do Estado e outros órgãos. A intenção do grupo é acompanhar justamente a manutenção de pontes, passarelas e trapiches da cidade.

    A primeira reunião da força-tarefa está marcada para a segunda-feira (27). A interdição da rampa da passarela da Avenida da Saudade deve ser um dos assuntos debatidos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas