nsc
    an

    Infraestrutura

    Reforma da Rodoviária de Joinville deve começar em agosto, segundo Ipreville

    Segundo o órgão, edital de licitação será aberto na próxima semana. Projeto prevê restauração na cobertura, pisos, iluminação e parte do estacionamento

    23/05/2018 - 04h57 - Atualizada em: 23/05/2018 - 06h34

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Serão investidos R$ 2,8 milhões no prédio, que atualmente tem paredes, piso e rede elétrica com problemas
    Serão investidos R$ 2,8 milhões no prédio, que atualmente tem paredes, piso e rede elétrica com problemas
    (Foto: )

    O edital de reforma da Rodoviária de Joinville deve ser lançado na próxima semana. O documento e o projeto estão prontos, mas ainda passam por análises finais de engenheiros e do setor jurídico antes de ser aberta a concorrência para execução da obra. Esta será a primeira reforma estrutural do terminal desde 2001, quando houve a última grande intervenção no local.

    Segundo o Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Ipreville), que é o proprietário do imóvel, a licitação ficará aberta por 30 dias. A expectativa do presidente Sergio Miers é que as obras comecem em agosto.

    O projeto prevê reforma da estrutura metálica, das partes elétrica e hidráulica, ligação de esgoto, iluminação e intervenção em parte do estacionamento. Vão ser refeitos a cobertura e o piso de todo o prédio da rodoviária.

    Ùltima grande reforma da estrutura ocorreu há 17 anos
    Ùltima grande reforma da estrutura ocorreu há 17 anos
    (Foto: )

    No total serão investidos R$ 2,8 milhões na reforma, com recursos da taxa de Administração da instituição, e o prazo para execução da obra é de 12 meses.

    — Tudo que a sociedade pediu será feito. A parte estrutural está sendo reformada e a parte de segurança foi solucionada com a volta da Polícia Militar — aponta Miers.

    Durante as obras, o serviço continuará funcionando normalmente. Há uma estrutura planejada para que não haja interrupções, e a população possa ser atendida mesmo ao longo da reforma.

    A intervenção ocorrerá 17 anos após a última grande reforma da estrutura, quando também foi feita a cobertura do estacionamento. Em 2009, houve obras menores envolvendo pintura e reparos no telhado.

    As condições do prédio e a segurança nos arredores da rodoviária foram motivo de preocupação de funcionários e usuários. Em meados de abril, a reportagem de "AN" retratou a sensação de insegurança vivenciada no local. À época, o Ipreville informou que a reforma pode ser iniciada em junho, com prazo de conclusão de um ano, após o lançamento da licitação para contratação da empresa.

    Ampliação ou mudança de local

    A reforma realizada a partir deste ano não envolverá ampliação do terminal rodoviário de Joinville. De acordo com Miers, o ideal seria uma rodoviária maior ou localizada em outro espaço da cidade, em um terreno próximo à BR-101. No entanto, a mudança de endereço dependeria do município, pois o Ipreville é apenas o dono do prédio. O serviço oferecido à população é responsabilidade da Prefeitura, que aluga o prédio por R$ 122 mil mensais.

    Projeto também prevê mudanças na estrutura metálica, partes elétricas e hidráulica, ligação de esgoto e estacionamento
    Projeto também prevê mudanças na estrutura metálica, partes elétricas e hidráulica, ligação de esgoto e estacionamento
    (Foto: )

    Uma das soluções sugeridas por entidades da cidade, como a Associação de Joinville e Região de Pequenas, Micro e Médias Empresas (Ajorpeme), é a realização de uma parceria-público-privada (PPP). Segundo Miers, por se tratar de um órgão de previdência, o Ipreville não pode realizar uma PPP para a rodoviária. Essa também seria uma iniciativa da Prefeitura.

    O prédio atual da rodoviária tem 44 anos e é avaliado em cerca de R$ 11,5 milhões. O presidente do Ipreville conta que investidores demonstraram interesse na compra do imóvel, mas no momento não haveria como negociar a venda.

    Segundo ele, hoje o instituto tem o retorno financeiro necessário com o valor do aluguel para que não exista um prejuízo. Além disso, a Prefeitura teria que encontrar um outro local para a rodoviária para que fosse concretizada a venda do imóvel.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas