nsc

    caso dos respiradores

    Relator da CPI diz que governador Carlos Moisés "mentiu" e "demorou a agir"

    Ivan Naatz pretende apresentar relatório nesta terça-feira (11)

    10/08/2020 - 15h27 - Atualizada em: 10/08/2020 - 15h30

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    Mateus
    Por Mateus Boaventura
    Ivan Naatz, relator da CPI, afirma que entrega amanhã depende de consenso
    Ivan Naatz, relator da CPI, afirma que entrega amanhã depende de consenso
    (Foto: )

    O deputado estadual Ivan Naatz (PL) cogita antecipar para esta terça-feira (11) a entrega do relatório da CPI dos Respiradores, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). O parlamentar antecipa que considera claro que o governador Carlos Moisés da Silva "mentiu à CPI" e demorou a agir quando o Estado foi alertado de que os equipamentos não haviam sido entregues.

    > Acompanhe a evolução do coronavírus em Santa Catarina

    - Nas respostas às perguntas que a CPI enviou, o governador mentiu, isso vai contar no relatório. Os reflexos dessa mentira serão objeto de discussão agora - disse Naatz em entrevista ao Estúdio CBN Diário desta segunda-feira (10).

    Naatz também adianta que a CPI deve definir o grau de responsabilidade de Carlos Moisés na compra dos equipamentos, a começar pela decisão de pagar R$ 33 milhões adiantados:

    - O Banco do Brasil apontou que esse CNPJ não tinha lastro. O governo ignorou esse alerta.

    Depois, com o atraso na entrega, o relator entende que a demora do governo foi decisiva para o prejuízo ao erário:

    - O espaço de tempo de mais de 20 dias foi fundamental para que o dinheiro esvaziasse, fosse passado de conta e conta. Quando o governo anunciou a primeira ação judicial, já era tarde - aponta.

    Na entrevista, Naatz ainda critica o governador pelo contrato que previa um hospital de campanha e diz que o governo está "à deriva". Ouça:  

    Inicialmente, Naatz havia anunciado a entrega do relatório no dia 18, com leitura dois dias depois. O apelo de alguns deputados, segundo ele, o levou a adiantar o processo. A confirmação para dia 11, porém, ainda depende de um acordo com deputados. 

    - Se houver consenso na CPI, poderemos votar o relatório nesta quinta-feira (13.)

    A assessoria de comunicação do governo do Estado disse que somente irá se manifestar após conhecer o relatório da CPI. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas