nsc
    dc

    Luto

    Repercussão da morte e curiosidades da vida de Maradona

    Atleta morreu nesta quarta-feira (25), em Buenos Aires

    25/11/2020 - 17h24

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação DC
    Maradona morreu em sua casa, na cidade de Tigre
    Maradona morreu em sua casa, na cidade de Tigre
    (Foto: )

    A notícia da morte de Diego Maradona nesta quarta-feira (25) repercutiu no mundo inteiro. Jornais, jogadores de futebol, personalidades da política e do esporte lamentaram a perda do ex-atleta. O Governo do país decretou três dias de luto oficial pela morte do craque.

    > Diego Maradona morre na Argentina aos 60 anos

    Com a confirmação da morte de Maradona a Conmebol adiou o jogo entre Inter x Boca pela Libertadores que seria disputado na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre. Em nota, a entidade divulgou que a partida de ida agora será realizada no dia 2 de dezembro e a volta no dia 9, em Buenos Aires.

    "A Conmebol, através de sua Direção de Competições de Clubes, tomou a decisão de trocar as datas das partidas devido ao falecimento do astro de futebol Diego Maradona e seu estreito vínculo com o clube argentino", diz trecho da nota.

    > "Um dia vamos bater bola no céu", diz Pelé sobre morte de Maradona

    Em Nápoles, na Itália, onde o argentino jogou por seis anos, entre 1984 e 1991, até ser suspenso por doping pela primeira vez, o prefeito anunciou que irá rebatizar o estádio do Napoli. Até então chamado San Paolo, a construção passará a carregar o nome de Diego Armando Maradona.

    O argentino fez história na Itália, conquistando com a camisa azul clara os maiores títulos do clube. Deu à equipe seus únicos troféus do Campeonato Italiano (1987 e 1990) e o único da atualmente chamada Champions League (1989).

    > Atletas e celebridades lamentam morte de Maradona

    Na política, Maradona sempre defendeu governos de esquerda e movimentos sociais. No corpo tinha tatuado uma imagem de Che Guevara e de Fidel castro, de quem era amigo pessoal. No Brasil, em 2018, defendeu a liberdade de Lula, que através das redes sociais expressou seu pesar pela morte do ex-jogador. 

    "A sua genialidade e paixão no campo, a sua intensidade na vida e seu compromisso com a soberania latinoamericana marcaram nossa época", escreveu Lula, chamando o ex-jogador de "amigo do Brasil". "Só posso agradecer toda sua solidariedade com as causas populares e com o povo brasileiro. Maradona jamais será esquecido".

    * Com informações FolhaPress

    Colunistas