O câncer de mama é o tipo de tumor que mais afeta mulheres e que mais causa morte entre elas. No entanto, as chances de sucesso no tratamento aumentam quando ele é diagnosticado precocemente. E uma das formas de fazer isso é por meio do autoexame.

Continua depois da publicidade

> Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Por mais que ele não substitua os exames clínicos regulares, é uma forma muito importante de detectar logo que alguma anormalidade aparece. Por isso, a Dra. Maira Caleffi, médica mastologista e presidente da Federação Brasileira Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA), ensina como realizar o autoexame. Confira!

Conheça as mamas

O autoexame é a melhor forma de conhecer as suas próprias mamas pelo toque. Esse conhecimento fica completo com o auxílio dos exames de imagem, que devem ser feitos regularmente conforme indicação do seu médico.

Como fazer a autopalpação?

Use a parte de baixo dos três dedos do meio. Além da mama, toque a região próxima ao ombro, pescoço e axila.

Continua depois da publicidade

Mulher em frente a um espelho realizando autoexame de mama
Observar a mama em frente ao espelho é uma das formas de realizar o autoexame (Foto: Shutterstock)

Em frente ao espelho

Coloque as mãos atrás do pescoço, projetando o peito para frente até sentir o esforço dos músculos peitorais. Nesta posição, observe bem suas mamas, verificando a existência de alterações na forma ou no contorno.

> Conheça as causas, os fatores de risco e os tratamentos do câncer de mama

No chuveiro

Levante o braço esquerdo e, com a mão direita, toque a mama esquerda, observando a existência de nódulos ou algum endurecimento. Pressione suavemente, fazendo círculos cada vez menores, da axila até os mamilos. Faça o mesmo com a mama direita.

Deitada (para mulheres com seios grandes)

Faça a autopalpação da mama esquerda colocando uma almofada ou toalha enrolada embaixo do ombro. Estenda o braço atrás da cabeça e realize a palpação da sua mama, conforme os passos descritos anteriormente. Repita o movimento na mama direita.

Alterações que merecem atenção

  • Região mais quente, inchada ou escura da mama;
  • Caroço, endurecimento ou engrossamento;
  • Mudança da forma ou tamanho da mama;
  • Inversão do mamilo (quando o bico se volta para dentro), caso você não tivesse isso anteriormente;
  • Covinha ou enrugamento da pele;
  • Dor contínua em alguma parte da mama que não cede naturalmente;
  • Vermelhidão, coceira ou descamação do mamilo;
  • Secreção do mamilo que inicia repentinamente.

Continua depois da publicidade

Procure seu médico, ou posto de saúde, imediatamente se perceber qualquer uma dessas alterações na mama.

Leia também

Conheça as causas do efeito sanfona

6 doenças que afetam a fertilidade feminina

12 dicas para melhorar a qualidade de vida

Destaques do NSC Total