O Carnaval é uma festa repleta de tradição, alegria e, é claro, música. Entre os elementos mais emblemáticos dessa celebração, está o samba-enredo. Afinal, as músicas se destacam como verdadeiras obras-primas, capazes de contar histórias, homenagear personagens ilustres e perpetuar momentos inesquecíveis. Nesta reportagem, destacamos os 10 sambas-enredo que marcaram a história do Carnaval, emocionando e contagiando gerações.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Os sambas-enredo não apenas marcaram época, mas também contribuíram para a riqueza cultural e musical do Brasil, consolidando o Carnaval como uma das festas mais emblemáticas do país. Cada nota e cada letra é um testemunho da criatividade e paixão da cultura brasileira.

Confira os sambas-enredo mais icônicos do Carnaval brasileiro

“Aquarela Brasileira” (1964) – Império Serrano

Composta por Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Paulinho da Viola, essa obra-prima eternizou a diversidade e riqueza cultural do Brasil, pintando um retrato vibrante e colorido do país.

Continua depois da publicidade

“O Amanhã” (1971) – Imperatriz Leopoldinense

Em um contexto de ditadura militar, a Imperatriz Leopoldinense surpreendeu ao abordar a esperança em “O Amanhã”, de autoria de Geraldo Filme. A mensagem de otimismo e resistência ressoa até os dias atuais.

“Lendas e Mistérios da Amazônia” (1980) – Beija-Flor

Compositores como Jorge Macedo e Ney Viana deram vida a essa narrativa que exaltou a riqueza cultural e a exuberância da Amazônia, tornando-se um marco na história dos desfiles.

“Chico Rei” (1965) – Salgueiro

A história do lendário Chico Rei, um líder africano trazido como escravo ao Brasil, foi magistralmente retratada nesse samba-enredo que emocionou o público e consolidou o Salgueiro como uma potência carnavalesca.

“O Descobrimento do Brasil” (1964) – Portela

A Portela impactou o Carnaval ao apresentar um enredo que revisita o processo de descobrimento do Brasil, transformando eventos históricos em um espetáculo envolvente.

Continua depois da publicidade

“O Canto das Três Raças” (1972) – Império Serrano

A pluralidade racial brasileira foi celebrada nesse samba-enredo, composto por Geraldo Babão e Miltinho. A música é um hino à miscigenação e à diversidade cultural do país.

“Festa” (1982) – Mocidade Independente de Padre Miguel

Em uma homenagem à alegria e à festividade, Jorge Aragão e Neoci conquistaram corações com “Festa”. O samba é um convite à celebração e à comunhão durante o Carnaval.

“Brasil Pandeiro” (1940) – Anjos do Inferno

Uma das primeiras composições que exaltaram a brasilidade, “Brasil Pandeiro” se tornou um clássico atemporal, representando a fusão de ritmos e a alegria contagiante do povo brasileiro.

“O Mundo Melhor de Pixinguinha” (1978) – Mangueira

A genialidade de Pixinguinha foi celebrada pela Mangueira nesse samba-enredo inesquecível. A obra se destaca pela sofisticação musical e pela reverência ao legado do grande músico brasileiro.

Continua depois da publicidade

“História para Ninar Gente Grande” (1983) – União da Ilha

Em um enredo que encantou crianças e adultos, a União da Ilha apresentou um samba que reconta a história do Brasil de forma poética, destacando valores e lições importantes.

Leia também

Carnaval é feriado ou não? Entenda de uma vez por todas

Destaques do NSC Total