A ordem de serviço para elaboração do Plano Estadual de Logística de Transporte (PELT), um “raio-x” da mobilidade no Estado, foi assinada nesta terça-feira (21). O contrato é de R$ 4,2 milhões, valor que vem de dividendos recebidos do Porto de Imbituba.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

O plano deve fundamentar as ações públicas necessárias para que os diferentes modais de transporte atendam as demandas da economia catarinense. Os recursos serão repassados pela SC Participações e Parcerias S.A. para a INFRA S.A., que terá 18 meses para a conclusão dos trabalhos.

O que é o plano

Segundo o governador Jorginho Mello (PL), o plano vai apresentar um “raio-x” do que o Estado precisa para crescer: qual modal de transporte pode ser trabalhado conforme a demanda de cada região.

— Esse plano vai ser uma cartilha a ser seguida — pontuou.

Continua depois da publicidade

Com o PELT, será possível analisar a situação atual da logística no Estado e guiar o planejamento dos próximos investimentos em todos os modais de transporte, em especial no transporte de cargas.

— O PELT representa um instrumento de fundamental importância para o desenvolvimento econômico e social de nosso Estado. Com esse estudo teremos informações importantes para nortear o planejamento logístico de Santa Catarina — acrescenta o secretário de Portos, Aeroportos e Ferrovias (SPAF), Beto Martins.

A atualização do plano (o último é de 2013) foi uma das demandas do Grupo de Trabalho (GT) das Ferrovias, instituído pela SPAF em 2023. O grupo reúne as principais entidades de classe do Estado e participantes diretos da logística de transportes.

Leia também

Governo de SC vai elaborar plano de logística e transporte

SC discute novo plano logístico e investimento em outros modais

Destaques do NSC Total