nsc
    hora_de_sc

    Maus tratos

    Servidor da Comcap resgata gato do lixo nos Ingleses, em Florianópolis

    Maicon encontrou dois felinos na mesma caixa, mas um deles já estava morto

    30/06/2019 - 10h18 - Atualizada em: 30/06/2019 - 13h06

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    Na última sexta-feira, 28, Maicon de Souza, colaborador da Comcap, na Capital catarinense, resgatou um felino enquanto recolhia o lixo da Rua Ruth Pereira, no bairro Ingleses.

    Maicon conta que ao pegar uma caixa de papelão, ouviu o miado do animal, que estava assustado e junto com outro gatinho, que não sobreviveu e já estava morto.

    O funcionário e seus colegas resgataram o animal, deram comida e ao pararem para fazer um lanche, encontraram uma moradora próxima ao local, que se sensibilizou com a situação e adotou o peludo. Maicon e os colegas de trabalho levaram o animal até a casa da mulher.

    — Nós executamos nosso serviço com dedicação todo dia. Fazemos o melhor. E quando vimos um animal abandonado, nos sensibilizamos pois ele não tinha chances de sobreviver. Trancar o animal numa caixinha é desumano. É cruel fazer isso. Estamos agradecidos por conseguir fazer o bem! — concluiu Maicon.

    Maltratar é crime

    Caso presencie algum caso de maus-tratos e/ou abandono animal na Grande Florianópolis, denuncie aqui.

    Pela lei nº 9.605/98, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos pode resultar em prisão de 3 meses a um ano e multa. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

    Em dezembro do ano passado, o Senado aprovou um projeto que aumenta para até quatro anos a pena para quem maltratar animais. A pena pode aumentar em até um terço (mais de um ano) se o animal morrer. O texto seguiu para análise da Câmara dos Deputados.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas