nsc
    an

    Investigação

    Servidor público é preso suspeito de furtar combustível da prefeitura de Araquari

    Ele responderá pelo crime de peculato, com pena prevista de dois a 12 anos de prisão

    27/02/2020 - 09h18 - Atualizada em: 27/02/2020 - 10h27

    Compartilhe

    Hassan
    Por Hassan Farias
    Combustível
    Combustível
    (Foto: )

    Um servidor público da Secretaria de Obras foi preso em flagrante suspeito de furtar combustível usado em máquinas de obras da prefeitura de Araquari. Ele responderá pelo crime de peculato - apropriação pelo funcionário público de dinheiro ou bem móvel em razão do cargo ou desvio em proveito próprio ou alheio.

    A investigação da Polícia Civil começou após denúncia da Prefeitura de Araquari sobre indícios de que um dos servidores estaria furtando o combustível. Após a confirmação da denúncia, os policiais identificaram de que forma o trabalhador agia e passaram a fazer o monitoramento.

    Antes da prisão, os policiais esperaram o funcionário público comparecer ao posto de combustíveis onde realizava o furto e, após o pagamento com a ordem de serviço da Prefeitura, os policiais identificaram uma fruteira onde o combustível era deixado. O crime estaria acontecendo há pelo menos três meses.

    Segundo a prefeitura, na última ordem de serviço o servidor comprou 109 litros de óleo diesel, cerca de sete galões. O servidor foi preso e autuado em flagrante na manhã do último sábado (22). A pena prevista para o crime de peculato é de dois a 12 anos de prisão, além de multa.

    O responsável pelo estabelecimento que recebeu o combustível furtado não estava no local e a participação dele no crime ainda será apurada pela investigação da Polícia Civil.

    O servidor foi conduzido à Delegacia de Polícia de Araquari para os procedimentos legais e depois levado para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de São Francisco do Sul. No entanto, foi liberado pela Justiça.

    Em nota, a Prefeitura de Araquari afirmou que vai colaborar com a polícia. Nesta quinta-feira (27) será aberto o processo administrativo disciplinar (PAD) para apurar o caso. Após o resultado do processo serão tomadas as medidas cabíveis.

    Segundo o advogado de defesa, Ruanito Crispim, o servidor nega as acusações de que tenha furtado o combustível e afirma que será provada a sua inocência. A defesa disse que o homem foi liberado ainda no sábado sem precisar pagar fiança e está cumprindo medidas cautelares.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas