nsc
    dc

    O PERFIL DA DOENÇA

    Sobe para 219 o número de pacientes confirmados de coronavírus em SC; casos graves têm entre 32 e 83 anos

    Estado divulgou relação de hospitais próprios para atendimento de casos graves da doença

    30/03/2020 - 17h52 - Atualizada em: 31/03/2020 - 15h20

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    João Lucas
    Por João Lucas Cardoso
    coronavírus em SC
    (Foto: )

    Em menos de 20 dias Santa Catarina ultrapassou a marca de 200 casos confirmados do novo coronavírus no estado. No final da tarde desta segunda-feira (30), o número de pacientes contaminados por Covid-19 foi atualizado, em coletiva de imprensa, pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL). São 219 em todo o território catarinense, 22 a mais em relação ao balanço divulgado no último domingo (29). Desses, 50 estão em Florianópolis.

    > ​Em site especial, leia mais sobre o coronavírus

    Do total de casos confirmados, 20 pacientes estão internados em leitos de Unidade Intensiva de Tratamento (UTI). Em estado grave têm pacientes com idade entre 32 e 83 anos, o que "desmistifica a faixa-etária exclusiva de pessoas que precisam de ação mecânica para viver", esclareceu Moisés. Outros 160 adultos e 14 crianças ocupam leitos de hospital enquanto aguardam os resultados de exames.

    Desde a confirmação do primeiro caso, no entanto, uma única morte por conta da doença havia sido registrada até o final da tarde desta segunda. O paciente tinha 86 anos e era morador de Porto Belo, no litoral catarinense. Os casos suspeitos sem baixa hospitalar deixaram de ser contabilizados desde que a transmissão comunitária foi identificada em todas as regiões de SC.

    Isolamento social

    O governador iniciou sua fala, em transmissão ao vivo que durou mais de uma hora, reforçando os esforços de enfrentamento contra a doença em SC, especialmente através do isolamento social para não colapsar a rede de saúde:

    - Nenhuma estrutura de saúde pública ou privada no mundo inteiro conseguiu enfrentar essa crise sem o isolamento social, que é um remédio amargo, a gente sabe, mas que tem sido a única maneira de enfrentar o coronavírus.

    Também anunciou a ampliação em 118 novos leitos de UTI para o atendimento de pacientes em Santa Catarina, com o uso de R$ 78 milhões do governo Federal. Ele também informou a relação com cinco hospitais referência que já estão em funcionamento, um em cada região do estado, para atendimento de pessoas positivadas e com agravamento do quadro de saúde. Outras instituições de saúde estão em tratativas para aumentar a rede de referência no Estado.

    Hospitais para casos graves de coronavírus em SC

    Hospital de Florianópolis - na Grande Florianópolis

    Hospital Regional de Araranguá - no Sul de SC

    Hospital Teresinha Gaio Basso - em São Miguel do Oeste

    Hospital Tereza Ramos - em Lages

    Hospital São José de Joinville - no Norte de SC

    Além desses, o Estado conta com outros 96 hospitais filantrópicos e que têm vínculo com o governo para operacionalização. Segundo Moisés, são 196 hospitais ao todo, que poderão realocar leitos, abrir novas alas e se tornarem referência ao atendimento do coronavírus. Estão disponíveis, atualmente, 800 leitos - neonatal, pediátrico e adulto -, em 56 hospitais de todas as regiões.

    Segundo o secretário de Saúde, Helton Zeferino, se projeta novos 713 leitos disponíveis até maio, quando deve ocorrer pico do sistema, com base em estudos do Estado e com todas as regiões atendidas.

    - Naquilo que o estado pode dar de resposta, vamos preservar as vidas. Alguns pacientes chegam em condição tão grave que apesar de todo o esforço não têm capacidade de reagir. Vamos trabalhar. Estamos aguardando receber recursos. Recebemos agora, recentemente, 135 mil máscaras, 600 óculos, 72 frascos de álcool, 270 caixas de luvas e 12.300 aventais enviadas pelo Ministério da Saúde. Ajuda, é importante. Mas para ter noção do consumo, isso é o que se utiliza durante um dia no Hospital Regional de São José - disse o secretário.

    Cidades com casos confirmados em SC

    casos de covid-19
    (Foto: )

    O raio-x dos casos confirmados

    Carlos Moisés disse que o Estado traça um mapeamento dos casos de contaminação e transmissão do Covid-19 e sinalizou adotar a mesma ideia utilizada em Florianópolis, para que os moradores saibam que existem casos confirmados por perto. Para isso, uma análise de dados será feita para indicar onde estão os casos.

    A partir desse estudo, o governador disse que parcerias deverão ser firmadas entre os setores público e privado para que o mapeamento seja útil e ágil, com uso de tecnologia:

    - Além de comunicar quem positivou e ver a evolução, saberemos onde os grupos estão para destacar a rua e o bairro, destacar a condição de proliferação e inciar alerta, além de intensificar os cuidados de contenção. Estamos trabalhando para ter essa ferramenta e acompanhar o desastre e como ele se comporta.

    Perfil dos pacientes

    Diferente do quadro anunciado na última sexta-feira (27), quando as mulheres eram maioria de casos de contaminação pelo Covid-19, nesta segunda-feira é o público masculino que aparece na frente, com 51% dos positivados. Já em relação à idade dos infectados pela doença, os números estão bastante diversificados, atingindo todas as faixas-etárias.

    Em UTI

    Dos 219 casos, 20 estão em tratamento intensivo devido ao agravamento no quadro de saúde. Desses, 10 estão em leitos de hospitais públicos e outros 10 em hospitais privados. Confira a idade dos pacientes:

    Hospitais públicos: 32 anos, 34, 37, 37 37, 52, 57, 62, 72 e 83 anos.

    Hospitais privados: 60 anos, 56, 62, 57, 53, 68, 61, 54, 60 e 49 anos.

    Após divulgar a idade das pessoas que contraíram o vírus e dos que acabaram em leitos de hospital, Moisés acrescentou:

    -Todos adultos. Não temos faixa-etária exclusiva de quem demanda terapia intensiva, tem dificuldade de respirar e depende de ação mecânica para se manter vivo. São as mais diversas idades e entendemos que a recomendação de ficar em casa, manter higiene e distância não é só para idosos - salientou Moisés, após divulgar a idade das pessoas que contraíram o vírus e dos que acabaram em leitos de hospital.

    Veja a evolução da doença no estado

    Retomada econômica

    Depois de recuar do plano de retomada de atividades econômicas, então previsto para entregar em vigor no dia 1º de abril, o governador Carlos Moisés informou que pretende reavaliar a possibilidade de que estabelecimentos de segmentos considerados não essenciais voltem a funcionar.

    Para isso, pretende estabelecer contato com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) - para avaliar o cenário em diferentes regiões de Santa Catarina - e entidades representativas de comércio e serviços pela possibilidade de um novo plano, e por enquanto sem prazo para que seja ativado. Na tarde desta terça-feira (31) está prevista uma primeira reunião com a participação de Moisés.

    - Os líderes mundiais e presidentes de países atingidos primam pelo isolamento e mesmo assim o sistema de saúde não resistiram. Trabalhamos para diminuir o número de casos agudos e que equilibre o número de casos para convivermos com a situação. Quando falamos em retomada segura em SC, vamos trazer todos os agentes para construir e dividir com quem produz este plano. Hoje (segunda) instituições financeiras trabalharam durante o dia com restrições e houve respeito das normas determinadas dentro e fora dos estabelecimentos. É uma forma de verificar como a sociedade reage à uma retomada responsável e para que não criemos uma segunda crise, a econômica. O que fizemos com bancos, lotéricas e cooperativas de crédito teremos de fazer para outras atividades econômicas - pontuou.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas