nsc
    santa

    Tempo

    Temporal assusta, deixa estragos e faz 180 mil unidades amanhecerem sem energia no Vale do Itajaí

    Atendimentos da Defesa Civil envolveram alagamentos e, principalmente, quedas de árvores sobre casas, ruas e fiação elétrica

    03/12/2020 - 06h47 - Atualizada em: 03/12/2020 - 08h51

    Compartilhe

    Augusto
    Por Augusto Ittner
    Queda de árvore sobre a fiação em Balneário Camboriú.
    Queda de árvore sobre a fiação em Balneário Camboriú.
    (Foto: )

    O temporal que atingiu o Vale do Itajaí assustou moradores por conta das rajadas de ventos, alagou ruas e causou estragos principalmente na rede de energia elétrica. Só nas 54 cidades da região, cerca de 180 mil unidades consumidoras amanheceram sem luz na manhã desta quinta-feira (3). Alagamentos e quedas de árvores também foram registrados pela Defesa Civil depois do fenômeno que começou por volta de 3h da madrugada.

    > Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

    No Médio Vale, segundo a Celesc, cerca de 42 mil unidades estavam sem luz por volta das 7h da manhã. Só em Blumenau, eram 26,2 mil. Gaspar (6,5 mil), Indaial (2,8 mil) e Pomerode (758) também amanheceram com muitos imóveis sem abastecimento. A situação mais complicada, porém, ocorre na regional de Itajaí. Na maior cidade do Litoral Norte, por exemplo, 23,1 mil das cerca de 110 mil unidades estavam sem energia elétrica.

    Em Blumenau, o temporal danificou um transformador da rede que alimenta a Estação de Tratamento de Água da Rua Bahia (ETA 2), que é a responsável por abastecer cerca de 70% dos bairros da cidade. Em nota, o Samae confirmou que, por conta dessa situação adversa, pode ocorrer desabastecimento principalmente na Região Norte e no entorno da Velha (área Oeste do município). A normalização deve ocorrer apenas durante a tarde.

    Árovre sobre a fiação na Rua Otto Weigmann, no Passo Manso.
    Árovre sobre a fiação na Rua Otto Weigmann, no Passo Manso.
    (Foto: )

    Além disso, a Defesa Civil de Blumenau também confirmou seis chamados. Dois destelhamentos de residências, uma na Rua das Missões, na Itoupava Norte, e outra na Arlindo Koch, Progresso; uma queda de árvore sobre residência na Rua Guilherme Poerner e outra queda de árvore na mesma via; na Rua Johann Hadlich, uma queda de árvore sobre a fiação elétrica; e, por fim, outra queda de árvore também no Passo Manso, na Otto Weigmann.

    Situação mais complicada no Litoral

    A situação delicada se estende para os municípios de Camboriú e Balneário Camboriú. Por lá, das 126 mil unidades, quase 84 mil começaram esta quinta-feira sem abastecimento de luz por conta das ocorrências durante a madrugada. Segundo a Defesa Civil de Balneário, foram 20 casos, que englobaram quedas de árvores e pontos de alagamento.

    As regiões mais atingidas foram Ariribá, Nações, Amores e Centro de Balneário Camboriú. Três residências nas ruas Maçarico, Síria e Beija-Flor foram destelhadas pelo forte vento e já receberam lonas da Defesa Civil. A Guarda também precisou interditar um trecho da Avenida Brasil, na esquina com a Alwin Bauer por conta da queda de uma árvore.

    Leia também

    "Culpa das autoridades", diz médico sobre 201 mortes por coronavírus e novo pico em Blumenau

    Salário médio da mulher é R$ 842 menor que o do homem entre os servidores de Blumenau

    Natal de Blumenau aposta na contemplação; veja fotos da decoração

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas