nsc
santa

MEMÓRIA DE SC

Tragédia de 2008: há 10 anos, Blumenau entrava em estado de calamidade pública

Às 20h45min de domingo, 23 de novembro, o prefeito João Paulo Kleinübing assinava o documento que era um pedido de socorro às autoridades

23/11/2018 - 09h18

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
Deslizamento que destruiu residências na Rua Júlio Heiden, em Blumenau
(Foto: )

Pontualmente às 20h45min de domingo, 23 de novembro de 2008, o prefeito João Paulo Kleinübing decretava estado de calamidade pública em Blumenau. Com centenas de deslizamentos, mortes, ruas interditadas, barro, lama e medo, o documento era um "pedido de socorro às autoridades", conforme relato feito na época. Era o momento em que o município assumia que não conseguiria sair sozinho da destruição que era causada pela catástrofe que assolava o Vale do Itajaí.

Com 4 mil pessoas desabrigadas e outras 800 em abrigos, bombeiros, representantes do Estado e até mesmo o Exército Brasileiro começavam a se mobilizar para garantir que todo o efetivo atuasse na prestação de serviços à comunidade.

– Decidimos isso pelo agravamento da situação durante o dia, a questão dos óbitos, a dificuldade no fornecimento de água e luz, a chuva continua caindo e a situação é muito complicada em função dos deslizamentos que preocupam – disse Kleinübing após a confirmação do estado de calamidade. E completou:

Enquanto a chuva não parar, nós não temos condições de acessar locais para prestar ajuda.

Relembre:

Santa do dia 24 de novembro de 2008 destacava o estado de calamidade pública.
Santa do dia 24 de novembro de 2008 destacava o estado de calamidade pública.
(Foto: )

Leia mais sobre a tragédia de 2008:

::: Há 10 anos morria Luana, a primeira vítima fatal da tragédia

::: Em 2008, deslizamento destruía a BR-470 em Gaspar

::: Em 21 de novembro de 2008, o Vale do Itajaí começava a desmoronar

Colunistas