nsc
an

Acidente

Três vítimas do acidente com helicóptero em Joinville já foram identificadas

Acidente aconteceu na zona Sul da cidade nesta quinta e deixou três pessoa mortas

09/03/2018 - 04h22 - Atualizada em: 09/03/2018 - 06h02

Compartilhe

Por Redação NSC
Mário Franco Aguiar foi identificado como sendo o piloto do helicóptero
Mário Franco Aguiar foi identificado como sendo o piloto do helicóptero
(Foto: )

Três das quatro vítimas envolvidas no acidente com um helicóptero na última quinta-feira em Joinville já foram identificadas. O piloto e o auxiliar de voo tiveram os nomes confirmados pela Avalon Táxi Aéreo, empresa proprietária da aeronave.

O piloto é Antônio Mário Franco Aguiar, 57 anos. O auxiliar de voo foi identificado como Bruno Siqueira, 20 anos. Um funcionário da Avalon Táxi Aéreo, empresa responsável pelo helicóptero, disse para a equipe que está no local do acidente que não há informações sobre quando os corpos serão liberados para as famílias para que possam ocorrer os sepultamentos.

A Avalon Táxi Aéreo confirmou que a terceira pessoa que morreu não era funcionária da empresa. A identidade ainda não foi divulgada pela polícia.

O sobrevivente levado ao Hospital São José é Daniel da Silva, 18 anos. Na manhã desta sexta-feira, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Joinville informou que o estado de saúde do jovem é considerado grave. Daniel tem passagens por tráfico de drogas, posse de drogas, receptação, dano qualificado, resistência e saiu em liberdade provisória do Presídio Regional de Joinville no último dia 9 de fevereiro.

Acidente atingiu três casas e causou apenas danos materiais
Acidente atingiu três casas e causou apenas danos materiais
(Foto: )

Os corpos das vítimas foram retirados do local na noite de quinta-feira. Na manhã desta sexta, técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) vão realizar perícia no local. A investigação do caso agora é de responsabilidade da Polícia Federal, que chegou ao local por volta das 10 horas desta sexta-feira.

Equipes retiraram os corpos do local ainda na quinta-feira
Equipes retiraram os corpos do local ainda na quinta-feira
(Foto: )

Ainda durante averiguações feitas na quinta, foram encontrados entre os destroços um revólver e, próximo do acidente, uma pistola calibre 9mm, que de acordo com a polícia provavelmente foi dispensada do helicóptero, por um dos ocupantes que contratou o frete. No sistema Infoseg não apresenta restrição de furto/roubo, e está em nome de Coop de Las Fuerzas Aarmadas de La Nacion.

Segundo a Polícia Militar, com apoio da Agência de Inteligência do 25º Batalhão de Polícia Militar foi apurado que dois homens, sendo um deles identificado como Daniel da Silva, 18 anos, fretaram o helicóptero de prefixo PR HBB, modelo BELL 206, da empresa Avalon Táxi-aéreo que realizava vôos panorâmicos na cidade de Penha, até a cidade de Joinville, alegando que iriam ver uns terrenos.

Os dois teriam embarcado por volta das 15h20 com duas maletinhas de mão, com o piloto Antônio Mário Franco Aguiar, 57 anos e um auxiliar de pista Bruno Siqueira, 20 anos. A 2ª Companhia de Aviação repassou que a torre de Joinville não recebeu plano de voo dessa aeronave e, em virtude do porte da mesma, esse procedimento é obrigatório. Foi ainda levantado que o piloto enviou uma mensagem em código para a torre de Curitiba (PR), informando sobre o sequestro do helicóptero.

A suspeita é que o objetivo seria o resgate de um detento da penitenciária ou presídio de Joinville. A Polícia Civil e o Instituto Geral de Pericias (IGP) recolheram os corpos e os materiais para perícia na noite de quinta-feira.

Leia mais

Polícia civil confirma que helicóptero que caiu em Joinville foi alvo de sequestro

"Quando cheguei ao portão, o helicóptero já estava queimando", conta moradora

Polícias Civil e Federal investigarão plano de resgate de preso por helicóptero em Joinville

Colunistas