nsc
    dc

    Ensino superior

    UFSC e UFFS recebem R$ 3,8 milhões para instalação de placas de energia solar

    Valor faz parte de montante de R$ 125 milhões anunciados pelo Ministério da Educação para universidades federais. Verba para obras paradas, no entanto, ainda não foi confirmada à instituição

    03/12/2019 - 06h45

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    UFSC deve ser contemplada com mais de R$ 2 milhões para investimentos em placas fotovoltaicas
    UFSC deve ser contemplada com mais de R$ 2 milhões para investimentos em placas fotovoltaicas
    (Foto: )

    Duas universidades federais de Santa Catarina foram contempladas com R$ 3,8 milhões para investimentos em placas fotovoltaicas para geração de energia solar. O valor faz parte de um pacote de R$ 125 milhões liberados na sexta-feira pelo Ministério da Educação para investimentos nessa área.

    Segundo planilha enviada à reportagem pelo MEC nesta sexta-feira, a Universidade Federal de Santa Catarina deve receber R$ 2,6 milhões e a Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), R$ 1,2 milhão.

    A informação divulgada na sexta-feira era de que 65% dos recursos liberados seriam destinados a investimentos em energia fotovoltaica, que poderia gerar uma redução de R$ 25,5 milhões no consumo de energia elétrica em todas as universidades federais do país em 2020. Os outros 35% seriam destinados à conclusão de obras paradas nessas instituições.

    Procurada pela reportagem, a UFSC informou que recebeu a confirmação do repasse de recursos na tarde desta segunda. No entanto, o valor informado à direção da universidade é menor, R$ 2,1 milhões. Além disso, a tendência é de que os valores precisem ser destinados apenas à instalação de placas fotovoltaicas – sem possibilidade de aplicação em obras paradas.

    Atualmente, a UFSC busca recursos para a conclusão das obras do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM). Já os investimentos em energia solar devem ser centralizados a partir de uma contratação feita pelo MEC, com fornecedor único, para projetos em todas as universidades. A medida visa a economia de energia elétrica no próximo ano. Os detalhes do empenho desses recursos, que precisa ser feito ainda este ano, devem ser definidos ao longo desta semana.

    Na UFFS, o pró-reitor de Planejamento Everton Loreto informou, via assessoria de imprensa, que a instituição ainda está avaliando a situação e a não divulgou mais detalhes sobre os valores a serem recebidos pela universidade.

    Os critérios utilizados para a divisão dos recursos foram o desempenho das universidades e o custo médio por aluno. (Colaborou Lucas Paraizo)

    Acesse as últimas notícias do NSC Total

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Educação

    Colunistas