nsc

    Ensino superior

    Universidades particulares de SC pretendem negociar 2º semestre com cada aluno

    Instituções estão preocupadas com alunos em dificuldade financeira na pandemia, segundo presidente da Ampesc

    15/07/2020 - 18h11 - Atualizada em: 16/07/2020 - 16h26

    Compartilhe

    Leandro
    Por Leandro Lessa
    Aulas presenciais em SC seguem suspensas desde março deste ano
    Aulas presenciais em SC seguem suspensas desde março deste ano
    (Foto: )

    As universidades e faculdades particulares de Santa Catarina ainda aguardam a decisão sobre a volta ou não das aulas presenciais no início de agosto, o que inclui também as medidas necessárias dentro das instalações para evitar a propagação do novo coronavírus. Porém, as instituições também buscam alternativas para manter os alunos durante o segundo semestre. 

    Segundo a Associação de Mantenedoras Particulares de Educação Superior de Santa Catarina (Ampesc), o levantamento feito pela entidade nacional do setor (ABMES) tem resultados semelhantes com o estudo local, que apontam que 80% dos alunos desejam fazer o curso mantendo a modalidade em que se matriculou. Só que há o lado preocupante: cerca de 85% estão preocupados sobre como manter as mensalidades em dia até o fim do ano. 

    De acordo com o presidente da Ampesc, César Lunkes, as instituições de ensino superior particulares se propuseram, em um acordo feito com Ministério Público e Procon, a flexibilizar as negociações com os universitários. Os diálogos deverão ser individuais para resolver a situação de cada um deles, após a situação financeira que pode ter sido prejudicial ao bolso dos estudantes com a pandemia de Covid-19

    - Defendemos de que parte dos alunos que atuam no mercado de trabalho teve o impacto com redução de carga horária e até desemprego. Mas para aquele que teve o salário mantido, o impacto é menor. Estamos orientando as instituIções para o atendimento diferenciado, verificando condições de pagamento, parcelando eventuais inadimplências e incluindo, nessa negociação de 12 e 24 meses, até a possibilidade das mensalidades desse segundo semestre - disse Lunckes.

    Ouça a entrevista completa para a CBN Diário:

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Educação

    Colunistas