nsc
    nsc

    Juntos por Santa Catarina

    Vendas online mantêm resultados positivos de ateliê de peças rústicas

    Estratégia de empresa de Xanxerê foi aperfeiçoada na pandemia com o programa Agentes Locais de Inovação, do Sebrae/SC

    14/08/2020 - 10h53 - Atualizada em: 14/08/2020 - 11h07

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Vendas online mantêm resultados positivos de ateliê de peças rústicas
    (Foto: )

    Mapear os desafios que a empresa enfrenta no cotidiano, proporcionar melhorias nos processos internos, implantar inovações e ajustar o posicionamento da organização, aproveitando as oportunidades de mercado. Com esses objetivos a Casa Wood Ateliê Mobiliário, do município de Xanxerê, no oeste catarinense, participou do Programa Agentes Locais de Inovação (ALI), do Sebrae/SC.

    O ateliê foi criado a partir da ideia de reaproveitar o que a natureza dispõe e produzir a partir de madeiras orgânicas, troncos, raízes e madeira de demolição peças rústicas exclusivas, que são vendidas de forma online para todo o País.

    — Temos como a base a responsabilidade de não apenas vender, mas influenciar de maneira positiva a compra de uma peça que durará gerações, fará parte de histórias de vida e será utilizada para compartilhar momentos especiais — ressalta a sócia-criadora, idealizadora do ateliê e uma das responsáveis pela curadoria Machely Melo Varela, ao complementar que a empresa atua desde novembro de 2016 e foi precedida de muita pesquisa para efetivá-la.

    Segundo Machely, a motivação para participar do Programa ALI veio pelo interesse de aprender e de aperfeiçoar os procedimentos internos.

    — Queríamos ampliar a visão de mercado, entender esse consumidor cada vez mais exigente e que tem um olhar responsável com o meio ambiente. Temos como propósito entregar um produto de altíssima qualidade com atendimento humanizado, então temos que estar em constante movimento e em busca de melhorias — relata.

    O Programa ALI auxiliou a empresa a superar alguns desafios nas áreas de atendimento, produção, gestão de pessoas e relacionamento com os fornecedores.

    — Desde o princípio focamos em vendas à distância por meio do site da empresa, de redes sociais e de plataformas parceiras. Não esperávamos que um vírus mudasse tanto a economia, porém é um fator externo impossível de prever ou controlar. Apesar de tudo não tivemos um impacto forte porque vendíamos em plataformas digitais com um modelo de negócios que conecta a empresa a muitos clientes — analisa a sócia-criadora.

    De acordo com Machely, o Programa ALI proporcionou resultados positivos ao ateliê com a constatação do que era necessário adequar imediatamente na empresa e na melhoria dos processos de atendimentos, além de identificar a necessidade de buscar consultorias para resolver outras situações pontuais. Entre as soluções implementadas com a contribuição do programa estão a organização dos processos de atendimento e de envio dos pedidos, a adoção de respostas rápidas para o pronto atendimento dos clientes, adequações no espaço físico e padronização das informações fornecidas aos clientes.

    — Essas soluções resultaram no planejamento de tarefas, em organização, no aumento da produtividade e no incremento das vendas — avalia.

    — O programa é eficiente e oferece ferramentas acessíveis e de fácil compreensão. Conseguimos implantá-las de maneira rápida, tendo resultados de curto, médio e longo prazos — destaca a sócia-criadora do ateliê.

    PROGRAMA ALI

    O Sebrae/SC está com inscrições abertas para um novo ciclo do Programa ALI (2020/2021). Os interessados devem preencher formulário no link ou entrar em contato com a entidade pelo telefone (49) 3330-2805 ou pelo e-mail marieli@sc.sebrae.com.br. No mês de outubro serão selecionadas empresas dos municípios de Chapecó, Concórdia, Xanxerê, Pinhalzinho e São Lourenço do Oeste para participarem gratuitamente do programa.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas