nsc
santa

Crime

Vídeo flagra motociclista riscando carro parado no semáforo em Itajaí; assista

Imagens repercutiram na internet ao mostrar um motociclista riscando um carro num semáforo no Centro

07/07/2021 - 15h20 - Atualizada em: 07/07/2021 - 17h51

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Polícia conseguiu identificar o homem com base na placa que aparece nas imagens
Polícia conseguiu identificar o homem com base na placa que aparece nas imagens
(Foto: )

Um vídeo ganhou repercussão na internet nesta semana ao mostrar um motociclista riscando uma camionete enquanto está parados em um semáforo em Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina. Segundo a Polícia Militar, com base nas imagens, não é possível afirmar o dia e o horário do fato, mas a atitude configura crime e o proprietário do carro pode registrar um Boletim de Ocorrência e cobrar ressarcimento pelo dano.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A gravação mostra a moto passando entre os veículos e parando ao lado da camionete. O homem usa um objeto para riscar a frente do carro. A ação dura aproximadamente 30 segundos. O motorista do automóvel não aparece no vídeo e não há indicativos de que tenha visto o que estava acontecendo. Uma mulher, num carro atrás, percebe o comportamento do motociclista e o grava. Outras pessoas também notam e alguém começa a buzinar, no que parece uma tentativa de fazê-lo parar. 

O motociclista então faz um gesto obsceno.

Uma mulher estava na garupa da moto e tenta esconder a placa ao notarem que estavam sendo filmados. Não adiantou, pois já tinham sido gravados. Com base nas imagens a Polícia Militar disse que no dia 28 de junho aquele motociclista foi parado em uma abordagem e teve o veículo recolhido por estar com os pneus “carecas”. 

A gravação do uniforme do PM feita nesta abordagem mostra o homem pedindo que não recolhessem a moto, pois seria o único meio de trabalho dele.

No dia em que riscou o carro, a pessoa da garupa carregava uma caixa de transporte como as usadas por motoboys, o que indica que ele seja entregador. A PM não sabe dizer se o dia em que a moto foi recolhida é o mesmo em que houve o crime no semáforo. 

Diz ainda que até o momento o motorista da camionete não registrou Boletim de Ocorrência sobre o caso. Como não se trata de ato para penalidade administrativa e sim criminal, por dano ao bem particular, é preciso de o dono do veículo represente contra o motociclista.

Assista ao vídeo

Colunistas