nsc
    nsc

    Investe mais

    Volatilidade: o que é e como usá-la a favor dos seus investimentos 

    A maioria das pessoas associa volatilidade unicamente ao risco de perder tudo, o que é um erro 

    05/11/2020 - 15h00 - Atualizada em: 10/11/2020 - 09h09

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Volatilidade: o que é e como usá-la a favor dos seus investimentos
    (Foto: )

    Termo bem conhecido no mercado financeiro, a volatilidade dos investimentos causa receios entre muitos investidores, principalmente nos mais conservadores. Porém, você sabia que a volatilidade, que consiste basicamente nas oscilações no preço de um ativo, pode ser tanto benéfica para a rentabilidade de um investimento quanto prejudicial às aplicações da carteira? Pois é, por isso é importante que o investidor saiba como calcular o seu retorno atrelado ao risco e usá-la ao seu favor.

    Segundo a planejadora financeira e sócia da Warren, Daiane Mohr, volatilidade não é sinônimo de risco e sim um possível indicador dele.

    — O risco é apenas um dos fatores da volatilidade. Então, podemos dizer que volatilidade é o risco de variação do valor dos ativos analisado em determinado período e não o percentual de chance daquele ativo valer zero — explica.

    Dessa forma, a volatilidade é um método estatístico calculado analisando um determinado período, quais foram as variações ou comportamentos que um determinado ativo ou investimento teve, qual intensidade dessas variações e o risco do investimento.

    — A maioria das pessoas associa volatilidade unicamente ao risco de perder tudo, o que é um erro. Existem vários investimentos com volatilidade baixa e com outros riscos atrelados, no entanto, esses riscos normalmente são menos evidentes — destaca Daiane.

    Como se proteger contra a volatilidade?

    Se sua intenção ainda é se proteger contra a volatilidade, a diversificação é a melhor estratégia. Segundo Daiane, alocar aportes em diferentes produtos e com exposições diferentes ao risco pode proteger a carteira e aumentar as possibilidades de retorno.

    — Uma carteira deve ser analisada como um todo e não produto por produto separado. Para que você tenha uma carteira diversificada é muito natural que os ativos que a compõem se comportem de maneiras diferentes. Dessa forma, enquanto uma estratégia está em queda, temos outra em alta, neutralizando assim os impactos da carteira como um todo. Isso consequentemente gera uma carteira consistente e esse é um dos segredos do sucesso — explica Daiane.

    Para tomar as melhores decisões, Daiane recomenda sempre ter em mente o seu perfil de tolerância às variações, com objetivos de longo prazo e diversificação.

    — Em momentos que o mercado nos traz uma incerteza maior, como foi o caso da pandemia, você pode aproveitar esses momentos voláteis e rebalancear sua carteira. Use a volatilidade a seu favor e para isso é preciso ser meio sangue frio quando está todo mundo com medo — acrescenta.

    Use a volatilidade a seu favor

    Enquanto os investidores mais conservadores costumam ser contrários à volatilidade, os arrojados buscam utilizá-la a seu favor para obter maiores lucros. Mas, você deve estar se perguntando: como isso é possível? De modo geral, os investimentos mais voláteis têm maior potencial de retorno. Por isso, os investidores precisam saber se serão mesmo recompensados por assumir essas incertezas.

    Para saber se a volatilidade compensa o investimento, faz-se o uso do índice de Sharpe, que é um indicador de performance que considera o histórico de um ativo. Esse índice faz uma ponderação dos ativos com menor volatilidade e riscos com aqueles que apresentam maiores oscilações.

    Escolha as melhores estratégias de acordo com seu perfil de investidor

    Além disso, existem estratégias que tentam usar a volatilidade a favor para lucrar mais, tanto para os investimentos de curto prazo quanto de longo prazo. Em todos os casos, no entanto, é necessário dedicar anos de estudo e se especializar para se transformar em um profissional do mercado financeiro. Ou então, a alternativa mais indicada é buscar auxílio de um consultor financeiro.

    — A volatilidade pode ser usada muito a seu favor, como para saber o momento certo para rebalancear o seu portfólio ou ainda aproveitar para aportar um novo valor. Além disso, a volatilidade pode ser explorada para posições mais táticas de curto prazo, quando usada basicamente para especulação e também no seu plano de médio e longo prazo, carregando posições por mais tempo. Mas, se você não é um profissional dessa área, o mais indicado é buscar ajuda de um profissional que poderá te auxiliar a fazer a dosagem do quanto disso é saudável para sua carteira — finaliza Daiane.

    Para encontrar soluções práticas para os seus investimentos, acesse o site da Warren e veja as soluções que se enquadram ao seu perfil.

    E para saber mais sobre o mercado de investimentos, acompanhe o canal Investe Mais.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas