nsc

    Sem cobrança 

    Zona Azul é suspensa em Florianópolis mas sistema de cobrança ainda funciona 

    Totens e aplicativos funcionam normalmente. Prefeitura diz que cobrança é ilegal

    16/09/2019 - 16h13 - Atualizada em: 16/09/2019 - 16h15

    Compartilhe

    Mateus
    Por Mateus Boaventura
    Totens automatizados para a cobrança de vagas na Zona Azul seguem funcionando
    Totens automatizados para a cobrança de vagas na Zona Azul seguem funcionando
    (Foto: )

    No primeiro dia de gratuidade após o rompimento do contrato com a empresa que administrava o estacionamento Zona Azul de Florianópolis, alguns motoristas se confundiram sobre a necessidade de pagamento pelo serviço. Os totens e aplicativos funcionavam normalmente nesta segunda-feira (16). A prefeitura disse que a cobrança é ilegal.

    Apesar do espaço funcionar sem cobrança, até que outra empresa seja contratada, o Guarda Municipal fiscaliza para que o tempo máximo de permanência seja respeitado. Para garantir a rotatividade, 12 agentes atuam para os veículos fiquem até duas horas na área azul e até cinco horas na área branca. A multa é de R$ 200,00 para quem não seguir a regra.

    O representante comercial Rafael Severo (33) não sabia que a cobrança tinha sido suspensa e estava buscando um monitor para pagar pela hora na Zona Azul.

    A personal trainer Andressa Schiavo até sabia da gratuidade na Zona Azul, mas tinha dúvidas sobre o que ia acontecer com os créditos no sistema.

    A prefeitura informou que vai fazer a portabilidade dos créditos quando a nova empresa for contratada, o que segue sem previsão.

    CPI da Zona Azul

    Uma CPI foi criada na Câmara de Vereadores para investigar os contratos do executivo com a empresa que administrava o estacionamento rotativo, a Dom Parking. Cinco parlamentares fazem parte: Lela, Pedrão, Dalmo, Gui Pereira e Gabrielzinho. O relator e o presidente ainda não foram escolhidos.

    Na manhã desta segunda, o vereador Lela recebeu cerca que 50 monitores da Dom Parking. Eles relatam falta de depósito do FGTS. Caso da monitora Ivanaida Ferrari.

    O vereador Lela, que deve presidir a comissão, disse que a prefeitura vai ter que explicar através dos contratos onde foram parar os R$ 21 milhões que alega não ter recebido da Dom Parking.

    Trabalhadores foram recebidos na Câmara de Vereadores
    Trabalhadores foram recebidos na Câmara de Vereadores
    (Foto: )

    A Dom Parking ainda não se manifestou oficialmente.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas