nsc
    nsc

    Análise

    A política salvou Daniela e afastou Moisés

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    24/10/2020 - 11h02
    Daniela Reinehr é a nova governadora de Santa Catarina
    Daniela Reinehr é a nova governadora de Santa Catarina (Foto: Diorgenes Pandini)

    O cenário menos esperado se desenhou no julgamento do impeachment da equiparação salarial em Santa Catarina: Daniela Reinehr trocará a cadeira de vice pela de governadora do Estado. Por até 180 dias, Carlos Moisés da Silva fica fora do comando do Centro Administrativo. A explicação para o que ocorreu na noite de sexta-feira, 23 de outubro, está na política.

    Conheça Daniela Reinehr, a primeira mulher a governar SC

    Também em crise com seus colegas de partido da Assembleia Legislativa (Alesc), Daniela contou com o voto de um pesselista, Sargento Lima (PSL), para se livrar do processo de impeachment. A articulação política que faltou ao agora governador afastado fez a diferença para Daniela. Enquanto os deputados do PSL abandonaram Moisés, a agora governadora interina teve ao seu lado o apoio político fundamental para salvá-la do afastamento.

    Entenda o pedido de impeachment que afastou Carlos Moisés do governo

    Graças ao voto dividido do parlamentar é que Ricardo Roesler desempatou e colocou Daniela Reinehr no novo cargo. Ela e Lima conversaram nos últimos dias. Foi quando o deputado teria mudado o voto que havia dado dentro do plenário da Alesc na votação pela admissibilidade do impeachment em 17 de setembro.

    Para completar, Daniela ainda teve quatro votos importantes entre os desembargadores. A advogada da governadora, Ana Blasi, bastante renomada nos bastidores, saiu ainda mais fortalecida após a sessão.

    Diferenças

    Os posicionamentos dos cinco deputados e cinco desembargadores no Tribunal de Julgamento destacaram as particularidades de cada função. Políticos pela essência, os parlamentares seguirem pelo caminho que lhes é mais habitual. Os votos foram essencialmente baseados na política e seus movimentos.

    Ânderson Silva: Daniela Reinehr encara Tribunal de Julgamento de frente

    Ainda mais por ter sido dentro do plenário da Alesc, a votação deixou os deputados à vontade. Por outro lado, os magistrados foram diretos à técnica em suas análises, independetemente da escolha durante a votação. Em determinados momentos, houve troca de farpas entre os políticos e juristas.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas