O cenário da pandemia e o Carnaval em Santa Catarina estão na pauta da secretaria de Estado da Saúde. Os técnicos do setor se reúnem nesta terça-feira (22) no Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para discutir o momento da Covid no Estado. Entre as definições a serem discutidas estarão possíveis recomendações para a folia que começa na sexta-feira. A tendência é que a secretaria não emita uma portaria com obrigações, e sim uma orientação para as pessoas.

Continua depois da publicidade

O superintendente da Diretoria de Vigilância em Saúde do Estado, Eduardo Macário, manifesta preocupação com a falta do avanço da dose de reforço em Santa Catarina. Segundo ele, esperava-se chegar com melhor índice no Carnaval. Atualmente, o Estado tem 27,5 mil casos ativos. O número é bem superior aos 5 mil do final de dezembro, pouco antes do Réveillon.

Bancos estarão fechados no Carnaval 2022

Confira como será o feriado de Carnaval nas principais cidades de SC

Como a variante ômicron está atuando em SC, Macário destaca a preocupação com a proliferação da doença. Ao mesmo tempo, ele lamenta que o Estado não tenha chegado ao período de Carnaval com mais pessoas vacinadas com a dose de reforço.

Continua depois da publicidade

A cobertura desta fase da imunização, segundo ele, está em 30% para pessoas acima de 18 anos e 67% entre os idosos, que é o grupo que mais preocupa. Ao mesmo tempo, a internação de crianças tem chamado a atenção e preocupado as autoridades nos últimos dias em SC.

Cenário da pandemia

Macário diz que os casos ativos estão caindo no Estado há três semanas, o que simboliza uma redução sustentada. No entanto, as internações estão estabilizadas em patamar elevado. O que preocupa também são os óbitos em idosos que não tomaram a dose de reforço.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Destaques do NSC Total