Está aberto o prazo para a formação da Comissão Especial do impeachment na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Nove membros vão fazer o parecer pelo recebimento ou não da denúncia contra o governador Carlos Moisés da Silva, a vice Daniela Reinehr e o secretário de Administração, Jorge Eduardo Tasca. O vice-presidente da Alesc, Mauro de Nadal (MDB), leu a composição dos blocos partidários nesta terça-feira (4) e deu prazo de cinco sessões plenárias para as indicações. A coluna antecipa alguns dos nomes.

Continua depois da publicidade

Em busca de apoio do MDB, Moisés encontra ex-governadores e senador Dário Berger

Dos cinco blocos (veja abaixo), pelo menos quatro já têm definições. Apenas PP-PSB-Republicanos-PV ainda não tem um encaminhamento. Uma reunião foi marcada para a próxima semana para discutir a questão. O restante dos blocos já definiu pelo menos um dos parlamantares que vai representá-los. Veja abaixo quantas vagas são destinadas a cada um:

Blocos partidários que vão formar a comissão do impeachment
Blocos partidários que vão formar a comissão do impeachment (Foto: ARTE NSC)

Pelo MDB, os indicados foram Moacir Sopelsa e Luiz Fernando Vampiro. Pelo PSL será Jessé Lopes. No bloco PSD-PSDB-PDT e PSC a confirmação de Marcos Vieira e Ismael dos Santos deve ocorrer nas próximas horas. O PT indicou Fabiano da Luz. Com isso, faltam três vagas serem preenchidas. As indicações virão do PL e do bloco PP-PSB-Republicanos-PV.

No grupo formado por PSD-PSDB-PDT e PSC esteve um dos cenários mais movimentados. Isso porque dentro do bloco está a deputada Paulinha (PDT), líder de governo. Ela, porém, ficou de fora da formação. Em determinado chegou-se a cogitar sorteio para a composição, mas Ismael e Marcos Vieira foram os nomes escolhidos.

Continua depois da publicidade

Leia também:

Relação de altos e baixos de Moisés com o MDB será decisiva para o impeachment

Destaques do NSC Total