nsc
nsc

Operação Chabu

Da Playboy à Chabu: delegado indiciado comandou operação de repercussão contra o tráfico

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
15/12/2019 - 08h30 - Atualizada em: 15/12/2019 - 08h28

Um dos indiciados na operação Chabu, o delegado da PF, Fernando Caieron, ganhou destaque por ter comandando a operação Playboy, iniciada em 2005, para atingir uma organização criminosa que usava jovens da classe média alta no tráfico internacional de drogas. Caieron inclusive tornou-se personagem de um livro da autora australiana Kathryn Bonella, de 2018.

A obra retrata a operação que teve repercussão mundial à época. A defesa de Caieron não se manifestou após o indiciamento porque iria se inteirar sobre o caso. Os advogados tentaram trancar a ação com pedido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas a liminar foi negada.

CPI no ritmo da obra

A votação do relatório final da CPI da ponte Hercílio Luz foi adiada duas vezes. Era para ser em 2 e 3 de dezembro, mas ficou para o dia 10. Os deputados pediram mais tempo para ler as 1,8 mil páginas. Agora será em 17 de dezembro. Com dois adiamentos, até parece que a comissão pretende se adequar ao ritmo da recuperação da Velha Senhora, que nos últimos 37 anos teve inúmeros prazos. Espera-se que o dia 17 seja o último deles, assim como o 30 de dezembro, previsto para a liberação do trânsito e veículos e pessoas sobre a ponte.

Leia as últimas de Ânderson Silva

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Últimas do colunista

Loading interface...
Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas