nsc
nsc

Novas trocas

Daniela exonera últimos nomeados por Moisés; ex-vereador de Florianópolis está na lista

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
02/04/2021 - 09h20 - Atualizada em: 03/04/2021 - 08h55
Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina
Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina (Foto: Ricardo Wolffenbüttel/SECOM)

Três dias após o governador de Santa Catarina afastado, Carlos Moisés da Silva, nomear indicados políticos para cargos comissionados, a governadora em exercício, Daniela Reinehr, exonerou os indicados. Ao todos, foram 65 revogações publicadas no Diário Oficial do Estado de 1º de abril, quinta-feira. Entre os demitidos está o ex-vereador de Florianópolis, Edinho Lemos (PSDB), que foi nomeado por Moisés para a presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). As oficializações nas funções haviam ocorrido na segunda-feira (29).

O dia de Moisés após se afastar do governo de SC

Lemos havia sido indicado pelo deputado estadual Marcos Vieira (PSDB). Em contato com a coluna, ele afirmou nesta quinta-feira (1º), antes da demissão, que pretendia se reunir com a equipe da FCC na segunda-feira para dar os primeiros encaminhamentos ao trabalho na Fundação.

Assim como o ex-vereador, os demais nomeados eram acomodações políticas do governador afastado antes de deixar o cargo pela decisão de admissibilidade do processo de impeachment dos respiradores. No caso de Vieira, o apoio que Moisés precisa tem ligação direta com o futuro dele no cargo. O tucano é um dos membros do Tribunal do Julgamento do impeachment e já declarou que pretende manter seu voto a favor do governador afastado.

Moisés coloca ex-vereador de Florianópolis no comando da Cultura de SC antes de deixar o cargo

O gesto de Daniela mostra que ela não se sentiu refém das indicações e da possível indisposição que terá com os padrinhos políticos dos nomeados. A maioria das demissões ocorreu pelo ato de exoneração, enquanto em duas delas optou-se pelo movimento de "tornar sem efeito", que anula a nomeação burocrática na origem.

Daniela Reinehr assume interinamente o governo de SC pela segunda vez

Dos 65 agora retirados do cargos, além de Lemos e outros dois indicados para a FCC, havia nomeações para secretarias como a Educação, Comunicação, Fazenda, Infraestruturas, entre outras e também fundações e autarquias.

Atualização:

Em nota, Edinho Lemos se manifestou sobre a exoneração, neste sábado (3): "Só o fato de ter sido lembrado e indicado para ser o gestor da Cultura no Estado de SC reflete o trabalho sério e comprometido com a sociedade nos cargos por onde passamos. A decisão de nomear ou exonerar cargos comissionados é de responsabilidade dos governantes. As rusgas políticas não diminuem a importância da indicação. Sou um agente político e estarei sempre à disposição quando for recrutado para uma missão em que possa colaborar com minha cidade ou o meu Estado".

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas