nsc
dc

Mudanças

Daniela Reinehr assume interinamente o governo de SC pela segunda vez

Ela chega ao cargo após o afastamento de Carlos Moisés (PSL) no processo de impeachment sobre o caso dos respiradores

30/03/2021 - 10h50 - Atualizada em: 30/03/2021 - 11h08

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Daniela Reinehr assinou termo de posse na manhã desta terça-feira
Daniela Reinehr assinou termo de posse na manhã desta terça-feira
(Foto: )

A vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido) assumiu interinamente nesta terça-feira (30) o cargo máximo no Executivo estadual. A mudança de posto não teve solenidade e aconteceu na residência oficial em Florianópolis. Segundo a assessoria do governo, ela foi notificada da decisão do tribunal de julgamento às 10h e assinou o termo de posse às 11h. A nova gestora deve fazer um pronunciamento, ainda sem horário definido.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Daniela deve participar de uma reunião com os secretários ainda na tarde desta terça. A expectativa é pelo anúncio dos gestores de quatro secretarias — Casa Civil, Comunicação, Articulação Nacional e Casa Militar — que estão sem chefia após a saída dos seus comandantes em apoio a Moisés.

Essa não é a primeira vez que Daniela assume interinamente o cargo. Ela comandou o estado entre 27 de outubro e 27 de novembro de 2020, após o primeiro afastamento de Carlos Moisés (PSL). O tribunal de julgamento afastou o então governador no caso do aumento salarial dos procuradores do estado.

Com a absolvição de Moisés no tribunal de julgamento, ela retomou ao cargo de vice-governadora. Na época, o governador exonerou alguns dos nomes indicados por Daniela.

> Sete crianças morrem por Covid-19 em menos de 30 dias em Santa Catarina

Com o novo afastamento, agora relacionado à compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões com pagamento adiantado, Daniela pode ficar no cargo por até 120 dias.

> Veja como foi a sessão que avaliou o impeachment de Moisés no caso dos respiradores

O tribunal de julgamento que analisou o segundo pedido de impeachment contra o governador votou por aceitar parcialmente a denúncia contra ele. Assim, Moisés foi afastado do cargo e será julgado posteriormente por suposto crime de responsabilidade.

Em caso de condenação por crime de responsabilidade, Moisés perde o cargo e Daniela assume de forma definitiva.

Leia mais:

"Se a gente viver como antes, as pessoas vão morrer", afirma presidente do hospital Baía Sul

Filha de professora que estava internada com Covid-19 morre horas depois da mãe em Indaial

Santa Catarina oficializa critério que define quem tem direito a leito de UTI quando há lotação

Colunistas