nsc
nsc

Crise emedebista

Dario Berger reage e nega acordo do MDB para Eleições 2022

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
28/09/2021 - 14h58 - Atualizada em: 28/09/2021 - 15h14
Senador Dario Berger negou que haja consenso em torno de chapa pura do MDB com Antídio Lunelli candidato ao governo em 2022
Senador Dario Berger negou que haja consenso em torno de chapa pura do MDB com Antídio Lunelli candidato ao governo em 2022 (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Após a presidência estadual do MDB anunciar um consenso entre os três pré-candidatos ao governo por chapa pura com definição de nomes para as Eleições de 2022 em Santa Catarina, o senador Dario Berger (MDB) reagiu. Imediatamente após a publicação da notícia em diferentes portais, o ex-prefeito da Capital negou o acordo. No final da manhã desta terça-feira (28), o partido anunciou que haveria um entendimento entre os pré-candidatos para que o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, fosse o candidato ao governo, o deputado federal Celso Maldaner, candidato a vice, e Dario tentaria a reeleição ao Senado Federal.

> Acesse para receber notícias de Santa Catarina por WhatsApp

Em texto divulgado pela sua assessoria, Dario disse: "Não há definição de candidatura do MDB a governador, muito menos de vice e senador. Não há um pingo de verdade nisso. Na condição de pré-candidatos do partido, estamos analisando os cenários e fortalecendo o diálogo na busca de um entendimento e construção de um projeto político viável e que atenda as expectativas de Santa Catarina e dos catarinenses".

O material retiera que não há martelo batido: "quando a decisão for tomada, independente de qual seja, em respeito ao Diretório Estadual do partido, às lideranças e às bases emedebistas, estes serão os primeiros a saber".

Com a repercussão, o MDB-SC se posicionou novamente no começo da tarde, desta vez em nota oficial. O texto diz que "em reunião da executiva estadual e bancada estadual previstas para a próxima semana, os líderes emedebistas discutem os avanços das conversas sobre a composição da chapa a majoritária." A definição oficial, afirma o partido, só ocorrerá após o encontro de líderes. O texto é acompanhado de uma fala de Celso Maldaner, que é o presidente estadual do MDB-SC: "Vamos levar as conversas para nossa executiva e bancada, prevalecendo sempre a voz da maioria. Avançamos em conjunto com o senador Dário e o prefeito Antídio buscando a unidade".

Mais cedo, Maldaner tinha divulgado outra frase: "Buscamos a unidade. Estamos abertos a a conversas e composições com outros partidos, mas conjuntamente desenhamos uma chapa coesa, representativa e que traz motivação para todos". No entanto, apesar das algumas lideranças pregarem união e coesão, como citou Maldaner, o episódio desta terça-feira (28) mostra justamente o contrário disso.

Leia também:

Pouso de helicópteros particulares na Beira-Mar Norte motiva ação judicial em Florianópolis

Blitz em Florianópolis flagra embriagados mesmo com anúncio prévio

Crônica de domingo: O mito

Santa Catarina fecha os olhos para as mudanças climáticas

Por que Moisés despacha de forma improvisada no Centro Administrativo

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas