nsc
    nsc

    Infraestrutura

    De Campinas a Florianópolis: como é viajar entre os dois melhores aeroportos do Brasil

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    24/02/2020 - 13h47 - Atualizada em: 24/02/2020 - 13h59
    Aeroporto Viracopos, em Campinas, é o melhor do Brasil, segundo pesquisa de passageiros (Foto: Divulgação)
    Aeroporto Viracopos, em Campinas, é o melhor do Brasil, segundo pesquisa de passageiros (Foto: Divulgação)

    O páreo é duro para o Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. Considerado pelos passageiros como o segundo melhor do Brasil, o terminal catarinense tem à frente o Aeroporto Internacional Viracopos, em Campinas (SP), que ocupa a primeira a posição na pesquisa feita pela Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC). Na última sexta-feira, viajei entre os dois terminais, partindo de Campinas com destino à Floripa.

    No último levantamento da SAC, o aeroporto de Florianópolis ficou com nota de satisfação 4,78, atrás somente de Campinas (Viracopos), que marcou 4,80 no ranking geral. O terceiro lugar é do aeroporto de Curitiba, com nota 4,75.

    Abaixo algumas conclusões sobre as duas estruturas:

    Concessionados

    Assim como o Hercílio Luz, que é administrado pela Floripa Airport, subsidiária da Zurich Airport, Viracopos também é concessionado. Lá a administração é da Aeroportos Brasil. A empresa venceu o leilão em 2012. Até então o controle era da Infraero.

    Mas, em 2017, a Aeroportos Brasil decidiu devolver a concessão para o governo federal. O processo não evoluiu por trâmites burocráticos e a concessionária entrou em recuperação judicial. O Ministério da Infraestrutura agora pretende relicitar o aeroporto em 2021.

    O novo terminal de Viracopos foi inaugurado em 2014 para a operação de voos internacionais. Somente em 2016 é que toda a estrutura foi deslocada para o atual prédio.

    Avaliação justa

    Não à toa os dois aeroportos são considerados os melhores do Brasil. Ambos apresentam um conceito diferenciado em comparação com outros terminais brasileiros, dignos de conceitos vistos na Europa, por exemplo. Viracopos mostra logo na entrada o motivo de estar no primeiro lugar nos últimos meses. O terminal foi o melhor avaliado pela 13ª vez na pesquisa mais recente divulgada neste mês de fevereiro. A fachada e o acesso da estrutura paulista dão as credenciais de qualidade. São espaços amplos e organizados.

    A companhia aérea Azul, que domina as operação em Viracopos, tem um ônibus que faz o transporte de passageiros de forma gratuita entre São Paulo e Campinas. Utilizei este serviço e cheguei desta forma ao terminal. O veículo estaciona em frente ao acesso do aeroporto. A área de check in é ampla e bem dividida.

    Em Florianópolis, com a construção do Boulevard com lojas e restaurantes, os passageiros acessam o terminal pela parte inferior até chegar ao andar do check-in. Para atender pessoas com dificuldade de locomoção, a Floripa Airport disponibilizou transporte interno e também totens de check-in na área do Boulevard.

    Espaços

    Dentro da área de embarque está um dos grandes diferenciais de Viracopos em relação aos outros aeroportos. O espaço é amplo, o que acaba gerando um deslocamento longo para os passageiros, mas a concessionária oferece transporte em uma espécie de carro de golf aos que tiverem interesse. Dentro da própria área de embarque há duas bases de acesso aos voos: a "B" e a "C". Elas ficam separadas por escadas rolantes e um espaço de lojas. Logo na entrada da plataforma "C" há uma praça de alimentação.

    A área de embarque do Hercílio Luz é menor, mas suficientemente grande para a demanda local. Há que se diferenciar o tamanho das estruturas para o número de passageiros que atendem: Viracopos teve movimento de 10,5 milhões de pessoas em 2019, enquanto o aeroporto de Florianópolis ficou com 3,5 milhões. É perceptível que os dois terminais apresentam uma estrutura dimensionada para atender mais pessoas.

    Wi-Fi

    Os dois terminais oferecem wi-fi gratuito. E nos dois casos o tempo para uso de graça é limitado a três horas. Este é um dos itens avaliados pelos passageiros na pesquisa da SAC.

    Embarque e desembarque

    Tanto em Campinas como em Florianópolis o embarque e desembarque foi feito com o uso de fingers, que são as plataformas usadas para evitar que o passageiro ande pela pista. No caso do Hercílio Luz, onde desembarquei, a saída é rápida e não são necessários grandes deslocamentos até se chegar na área do Boulevard e depois no meio-fio, onde ficam os táxis e chegam carros de aplicativo. Até mesmo na área de embarque (onde estive no dia anterior), não se exige um caminho longo como ocorre em Viracopos.

    Acústica

    Algo que me chamou bastante atenção nos dois aeroportos é a acústica. Ambos parecem ser silenciosos, apesar do movimento. Em Viracopos, por exemplo, o fluxo de pessoas era intenso, afinal era sexta-feira de Carnaval. Mesmo assim parecia que havia pouca gente dentro da estrutura. No Hercílio Luz percebe-se a mesma coisa, principalmente na área de check-in do terminal.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas