nsc
    nsc

    Bancada catarinense

    Dois dos 16 deputados de SC votaram contra perdão da dívida bilionária das igrejas; saiba detalhes

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    08/09/2020 - 08h30 - Atualizada em: 08/09/2020 - 08h34
    Placar da bancada catarinense foi de 14 a 2 a favor da emenda que perdoa a dívida das igrejas
    Placar da bancada catarinense foi de 14 a 2 a favor da emenda que perdoa a dívida das igrejas (Foto: Marcos Oliveira)

    O perdão da dívida bilionária das igrejas aprovada no Congresso Nacional teve apoio de 14 dos 16 deputados federais de Santa Catarina. Somente dois foram contrários à emenda apresentada pelo deputado David Soares (DEM-SP), ligado à bancada evangélica. A aprovação foi revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), neste domingo. Ao todo, segundo a publicação, o valor perdoado gira em torno de R$ 1 bilhão. Cabe agora ao presidente da República, Jair Bolsonaro a decisão sobre a sanção, o que deve ocorrer até sexta-feira (11).

    Charge do Zé Dassilva: "O Congresso e a dívida das igrejas"

    A reportagem mostrou que "as igrejas são alvos de autuações milionárias por driblarem a legislação e distribuírem lucros e outras remunerações a seus principais dirigentes e lideranças sem efetuar o devido recolhimento de tributos". Com imunidade no pagamento de impostos, as igrejas não estão livres de contribuições (como a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, a CSLL, ou a contribuição previdenciária), segundo a publicação.

    Projeto das fake news: como votaram os senadores de Santa Catarina

    No placar geral, a emenda foi aprovada com 345 votos favoráveis e 125 contrários. Na bancada catarinense, os placar de 14 a 2 simbolizou a orientação dos partidos para a votação. Foram contra a proposta os parlamentares catarinenses do Novo e do PT, siglas que sinalizaram a rejeição para os deputados.

    Com isso, foram contrários Gilson Marques (Novo) e Pedro Uczai (PT). Os demais da bancada se posicionaram a favor (veja abaixo a lista completa). A aprovação ocorreu em 15 de julho e depois os senadores apenas referendou o texto, sem mudanças. No site do Senado não há informação sobre votação nominal em relação ao projeto.

    Veja abaixo como votaram os deputados federais de SC, conforme o site da Câmara:

    Angela Amin (PP-SC) - votou Sim

    Carlos Chiodini (MDB-SC) -votou Sim

    Carmen Zanotto (CIDADAN - votou Sim

    Caroline de Toni (PSL-SC) -votou Sim

    Celso Maldaner (MDB-SC) -votou Sim

    Coronel Armando (PSL-SC) - votou Sim

    Daniel Freitas (PSL-SC) - votou Sim

    Darci de Matos (PSD-SC) - votou Sim

    Fabio Schiochet (PSL-SC) - votou Sim

    Geovania de Sá (PSDB-SC) - votou Sim

    Gilson Marques (NOVO-SC) - votou Não

    Hélio Costa (REPUBLICANOS-SC) - votou Sim

    Pedro Uczai (PT-SC) - votou Não

    Ricardo Guidi (PSD-SC) - votou Sim

    Rodrigo Coelho (PSB-SC) -votou Sim

    Rogério Peninha (MDB-SC) - votou Sim

    Leia também:

    Veto a reajuste de servidores públicos: como votaram os senadores catarinenses

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas