nsc

publicidade

Infraestrutura

Estado contratará estudo sobre situação das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
20/11/2019 - 19h32 - Atualizada em: 20/11/2019 - 23h39
Situação de um dos blocos das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles (Foto: Divulgação)
Situação de um dos blocos das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles (Foto: Divulgação)

Com a obra de reforma das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles em andamento, o governo do Estado anunciou nesta quarta-feira que contratará um estudo sobre a situação atual das duas estruturas de ligação entre a Ilha e o Continente, em Florianópolis. A decisão veio depois de uma avaliação que apontou problemas em três blocos de cada uma delas. Estes materiais fazem a ligação entre os pilares e as estacas colocadas sob o mar.

O anúncio foi feito em coletiva do governador Carlos Moisés da Silva, na Casa D’Agronômica. O levantamento será feito com dispensa de licitação, a partir da próxima semana, por conta da rápida necessidade de avaliação das duas ligações.

Ao mesmo tempo, a secretaria de Infraestrutura já vai encaminhar o projeto para os reparos necessários. O laudo e o projeto custarão R$ 900 mil. A ideia do governo é fazer um novo contrato com todas obras necessárias e que não foram contempladas inicialmente. Dentro disso devem estar as passarelas e o asfalto, antes ignorados.

Segundo o secretário da pasta, Carlos Hassler, o estudo feito em 2015 por uma empresa contratada pelo Estado não apontou problemas nesta parte das estruturas. Mas, desta vez, durante vistorias dos engenheiros da empresa responsável pela reforma e do governo, verificou-se a necessidade de um estudo mais aprofundado. Por isso a contratação do laudo que fará uma análise completa das pontes.

— O que queremos colocar como está a situação dessas estruturas para que a população possa entender. Vamos lançar na semana que vem a dispensa de licitação para que a gente possa ter o quanto antes o laudo definitivo da situação da ponte para os trabalhos que precisam ser feitos — disse Hassler.

Sobre a segurança, o secretário afirma que diariamente os engenheiros do Estado e das empresas responsáveis pela reforma e pela fiscalização da obra estão analisando as condições das estruturas. O risco, segundo Moisés, é o mesmo do registrado desde 2015 nos laudos, por isso não há necessidade de intervenções emergenciais.

— Este processo nos leva a entender que precisamos de uma avaliação antes do que precisamos efetivamente fazer. E nos mostra que teve historicamente um processo de descaso com o patrimônio público.

O prazo para os estudos será de 30 dias.

Leia mais

Reforma das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles vai exigir mais dinheiro do Estado

Ponte Colombo Salles ficará fechada por uma semana durante obra, diz secretário

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade