nsc

publicidade

Ânderson

Operação Alcatraz

Ex-presidente da Epagri tem fiança reduzida, mas precisará usar tornozeleira eletrônica

Compartilhe

Por Ânderson Silva
17/09/2019 - 07h26 - Atualizada em: 17/09/2019 - 09h17
(Foto: Tiago Ghizoni/Diário Catarinense)
(Foto: Tiago Ghizoni/Diário Catarinense)

Preso desde 30 de maio dentro da operação Alcatraz, o ex-presidente da Epagri Luiz Ademir Hessmann teve decisão favorável no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para a redução da fiança imposta pelo Tribunal Região Federal da 4ª Região (TRF4). O valor inicial de R$ 300 mil foi determinado para que ele fosse solto, mas a defesa recorreu a conseguiu a diminuição para R$ 50 mil em decisão liminar do ministro Joel Paciornik, nesta segunda-feira.

Em contrapartida, o STJ manteve as outras medidas cautelares. Hessmann, por exemplo, terá que usar tornozeleira eletrônica. Segundo o advogado dele, Marlon Bertol, o novo valor será pago. O ex-presidente da Epagri está detido no Complexo Penitenciário da Agronômica, em Florianópolis.

Novos julgamentos no TRF4

Nesta terça-feira, a Alcatraz estará novamente na pauta do TRF4. A 7ª Turma analisa recursos de uma das empresas investigadas. Um deles pede a mudança de competência da operação da Justiça Federal para a Estadual. Outra ação em pauta é a terceira tentativa do presidente da Alesc, Julio Garcia, de ser retirado das investigações.

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

anderson.silva@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade