nsc
    nsc

    Análise

    Moisés volta à Alesc para mensagem anual com cenário inverso ao quase impeachment

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    02/02/2021 - 07h51
    Carlos Moisés da Silva volta à Alesc em novo momento
    Carlos Moisés da Silva volta à Alesc em novo momento (Foto: Solon Soares/Agência AL)

    Depois de um período de isolamento, afastamento em processo de impeachment e a reconstrução política, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) volta à Assembleia Legislativa (Alesc) para a leitura da mensagem anual do Executivo. Às 15h desta terça-feira (2), Moisés mostrará publicamente aos deputados para quais caminhos seguirá no novo momento do governo. O ato que antecede a primeira sessão do ano colocará o coronel dos bombeiros frente a frente com uma base reconquistada no Parlamento.

    Adesão do MDB ao governo Moisés se restringe à bancada na Alesc

    Em comparação com o tumultuado 2020, o governador encontrará um cenário totalmente inverso na Alesc. Até outubro, Moisés tinha trânsito limitado entre os deputados. Após perder apoio gradativamente, ficou isolado, com raros sinais de aproximação. A falta de artiulação o deixou muito próximo do afastamento definitivo do cargo. Salvo do processo de impeachment, passou a mudar o comportamento político.

    MDB no governo Moisés: novo momento, de coalizão, diz presidente do partido

    O resultado dessa nova postura estará na Assembleia neste 2021. Moisés entrará no Palácio Barrida Verde com apoio de partidos como o MDB e o Progressistas, além da presença de Eron Giordani, do PSD, na chefia da Casal Civil. O clima é outro. Tanto que o governo deve enviar projetos polêmicos em breve como a Reforma da Previdência.

    MP-SC arquiva investigação civil contra Moisés na compra dos respiradores

    Na mensagem anual de 2020, a questão previdenciária levou centenas de servidores ao plenário para protestar contra o projeto. Mesmo assim, o discurso do governador foi de aproximação aos deputados e pregou um trabalho conjunto. Na prática, porém, o distanciamento marcou o ano ao ponto de Moisés ter sido alvo de dois processos de impeachment, um praticamente na sequência do outro.

    Pelas articulações e decisões de investigações mais recentes, o governador não terá dificuldade para se livrar da denúncia que ainda deve ser votada sobre os respiradores. Ao mesmo tempo, o trânsito passou a fluir para ele dentro da Alesc. Em um ano, depois de uma turbulência sem precedentes na política catarinense, o governador vai reiniciar seu modo político com novo estilo.

    Apoiado por Bolsonaro, Arthur Lira (PP) é eleito presidente da Câmara

    Ainda há nos bastidores muitas dúvidas sobre a continuidade do comportamento conciliador e articulador de Moisés diante do que se viu em 2020. O crédito foi dado ao chefe do Executivo. No primeiro teste público de 2021, estará em jogo muito mais do que a leitura do texto anual. O que os catarinenses vão presenciar é a primeira demonstração ao Legislativo da prometida mudança.

    Mais colunistas

      Mais colunistas