nsc
    nsc

    Sem concessão

    Preço do pedágio faz governo federal recuar da concessão da BR-282

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    12/11/2020 - 06h32 - Atualizada em: 12/11/2020 - 06h50
    BR-282 liga a região da Capital a pontos importantes de SC como a Serra e o Oeste
    BR-282 liga a região da Capital a pontos importantes de SC como a Serra e o Oeste (Foto: Reprodução/Google Maps)

    A concessão da BR-282, entre a Grande Florianópolis e a Serra Catarinense, ficou ainda mais longe de se tornar realidade. O governo federal retirou o projeto do pacote inicial de 15 trechos federais em estudo para futuros leilões. Doze propostas foram consideradas viáveis, e nenhuma delas fica em Santa Catarina. O Ministério da Economia, responsável pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), diz que o preço do pedágio tornou a concessão da rodovia catarinense inviável.

    O projeto previa a administração da iniciativa privada de 310,3 quilômetros da BR-282, entre Palhoça e Campos Novos. O trecho faz a ligação da região da Capital à Serra e conecta o fluxo até o Oeste de Santa Catarina. O começo da começo da concessão seria na ligação da BR-101 com a 282 e iria até a conexão com a BR-470.

    CR vence o leilão da BR-101 Sul; os quatro pedágios vão custar R$ 1,97 cada um

    Segundo a assessoria de comunicação do PPI, "a primeira triagem de análise de viabilidade econômica - em que se verifica a possibilidade de concessão com tarifas módicas perante o volume de tráfego estimado – mostrou que a concessão do trecho resultaria em valor de tarifa elevado, incompatível com as manifestações anteriores da população local a respeito do pedágio".

    Todos os eixos rodoviários catarinenses precisam de melhorias urgentes, alerta estudo da Fiesc

    O governo federal afirma que o projeto está sendo reavaliado e pode ser concedido em um segundo momento dentro de outras possibilidades para garantir "viabilidade econômica para o trecho". A estimativa é que o pacote de rodovias do qual a 282 fazia parte seja totalmente concedido até o final de 2022.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas