Em decisão da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), nesta quinta-feira (5), o prefeito de Ibirama, Adriano Poffo, foi solto. Ele estava preso desde o final de abril dentro da operação Mensageiro. A decisão foi dada por unanimidade. No entanto, Poffo terá que ficar afastado do cargo por seis meses.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Veja abaixo a íntegra do extrato da ata da sessão virtual desta quinta-feira na 5ª Câmara:

A 5ª CÂMARA CRIMINAL DECIDIU, POR UNANIMIDADE, SUBSTITUIR A PRISÃO PREVENTIVA DE ADRIANO POFFO PELAS MEDIDAS CAUTELARES DE: A) AFASTAMENTO DO CARGO PÚBLICO DE PREFEITO MUNICIPAL DE IBIRAMA, PELO PRAZO DE 180 (CENTO E OITENTA) DIAS; B) PROIBIÇÃO DE CONTATO COM CORRÉUS, COLABORADORES PREMIADOS DA OPERAÇÃO MENSAGEIRO E/OU SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAMA PELO PRAZO DE 180 (CENTO E OITENTA) DIAS, AINDA QUE POR INTERPOSTAS PESSOAS, COM EXCEÇÃO DAQUELES QUE POSSUA GRAU DE PARENTESCO E; C) PROIBIÇÃO DE ADENTRAR NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAMA E/OU SUAS SECRETARIAS, PELO PRAZO DE 180 (CENTO E OITENTA) DIAS.

O advogado de Poffo, Hélio Rubens Brasil, emitiu uma nota sobre a soltura: “A decisão que acolheu o pedido da defesa foi acertada! Encerradas as audiências e ouvidas as testemunhas e os acusados, os requisitos da prisão, se antes existentes, ficaram superados, o que demonstra o acerto do restabelecimento da liberdade do prefeito Adriano”.

Continua depois da publicidade

Leia também:

Mais um prefeito preso na Operação Mensageiro é alvo de pedido de impeachment em SC

Destaques do NSC Total