nsc
    nsc

    Operação

    Prisão de Julio Garcia deve ser submetida à votação dos deputados, segundo juíza da Alcatraz

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    20/01/2021 - 15h17
    Julio Garcia, presidente da Alesc
    Julio Garcia, presidente da Alesc (Foto: Solon Soares/Agência AL)

    A prisão preventiva do presidente da Alesc, Julio Garcia, na operação Alcatraz, precisará ser submetida ao plenário da Casa. Esse é o entendimento da juíza Janaína Cassol Machado, que determinou as prisões e buscas e apreensões da segunda fase nesta terça-feira (19). 

    > Operação Alcatraz: deputado Julio Garcia, presidente da Alesc, tem prisão domiciliar decretada

    Pela decisão, os deputados votam se a prisão será ou não mantida. Por outro lado, as medidas cautelares, como o afastamento da presidência e do cargo de deputado, somente podem ser revogadas por instância superior: o TRF4 e o STJ.

    A coluna confirmou as informações com a juíza através da assessoria de imprensa da Justiça Federal de Santa Catarina. Janaína aplicou o artigo 42, inciso 2º da Constituição Estadual, que diz: “§ 2º Desde a expedição do diploma, os membros do Poder Legislativo Estadual, não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Neste caso, os autos serão remetidos dentro de vinte e quatro horas à Assembleia Legislativa, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão”.

    > Operação Alcatraz: os detalhes da investigação da Receita Federal que gerou a segunda fase

    Com isso, cabe ao deputado Mauro de Nadal (MDB), que é o vice-presidente, a convocação de uma sessão extraordinária para decidir sobre o futuro de Julio Garcia em relação à prisão.

    Segundo a juíza, não se trata de consulta, pois a decretação [da prisão] é decisão judicial, o que há é submissão da decisão para que a Alesc revogue ou não por votação da maioria de seus membros.

    Leia também: 

    Operação Alcatraz: Pinho Moreira, ex-governador de SC, foi alvo de busca e apreensão

    PF indicia 10 pessoas em investigações sobre terceirização

    Delação de advogada contribuiu para avanço da operação Alcatraz

    Operação Alcatraz e a lição que fica para Santa Catarina

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas