nsc

publicidade

Dados

Prisão preventiva é a única solução para agressor que oferece risco à mulher, diz delegada

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
09/10/2019 - 04h45
Patrícia Zimmermann é responsável pelas Delegacias da Mulher de Santa Catarina (Foto: Tiago Ghizoni / Diário Catarinense)

A delegada Patrícia Zimmermann, responsável pelas Delegacias da Mulher de Santa Catarina, traz um dado da Polícia Civil à tona: somente em 2018, 86 homens foram presos preventivamente em Chapecó por casos de violência contra a mulher.

A cidade ficou um ano sem feminicídios. Segundo ela, “para o agressor que oferece risco à vítima só tem uma solução: prisão preventiva”.

Violência

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto da deputada catarinense Geovânia de Sá (PSDB) que garante vaga em escolas para filhos de mulheres vítimas de violência doméstica em unidade mais próxima de sua nova residência.

Leia também: Número de feminicídios em 2019 em SC é igual ao total do ano passado

Deixe seu comentário:

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade