nsc
nsc

Previsão do edital

Rodoviária de Florianópolis terá escada rolante, wi-fi gratuito e novas áreas; veja imagens

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
28/09/2021 - 13h28 - Atualizada em: 29/09/2021 - 06h56
Terminal Rita Maria, a Rodoviária de Florianópolis, terá mudanças na áreas internas
Terminal Rita Maria, a Rodoviária de Florianópolis, terá mudanças na áreas internas (Foto: Divulgação/SCPar)

A concessão da Rodoviária de Florianópolis por 30 anos à iniciativa privada prevê R$ 25 milhões em investimentos e mudanças importantes na estrutura. Também conhecido como Terminal Rita Maria, o prédio passará por reformas nos primeiros dois anos e meio de administração da empresa vencedora da licitação. 

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

As principais mudanças passam pela troca de local das empresas de transporte, que vão para o mezanino, a reforma nos banheiros, a instalação de escadas-rolante, a implantação de wi-fi gratuito, a melhoria no estacionamento e as obras na área externa (veja abaixo uma galeria de fotos das projeções para o futuro).

​Tudo isso está previsto no edital que foi disponibilizado para consulta pública pelo governo de Santa Catarina nesta terça-feira (28). Os interessados podem consultar o que está previsto para o Terminal nos 30 anos de concessão. Nesta quinta-feira (30), uma audiência pública no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, vai debater o documento. Depois disso, a SCPar, a secretaria de Infraestrutura e a secretaria de Administração lançam oficialmente a licitação.

A vencedora do processo será a empresa que oferecer o maior valor de outorga, que é uma espécie de pagamento pela exploração do espaço. As datas da licitação ainda não foram confirmadas, mas devem ocorrer até o final do ano.

Lucros

O retorno financeiro da nova administradora da rodoviária será através das tarifas de embarque - o valores variam entre R$ 0,38 e R$ 7,77 -, publicidade e exploração comercial dos espaços.

O que está previsto no edital

Quem vencer o processo licitatório terá que cumprir um cronograma de investimentos nos primeiros dois anos e meio. Já no primeiro ano, devem ocorrer obras estruturais como a instalação de energia foltovoltaica e de câmeras de monioramento. Também nesse período, os banheiros devem ser reformados e o wi-fi gratuito precisa estar em operação no terminal.

Pelo planejamento do edital, até um ano e meio de contrato a emrpesa vencedora precisará fazer as mudanças no novo layout interno dos pavimentos. Uma das etapas será a mudança dos guichês do andar térreo para o mezanino. As escadas-rolantes e o elevador, assim como a reforma dos estacionamentos, também estão previstos para os primeiros 18 meses.

Por fim, até dois ano e meio de contrato, deve ser feita a maior parte dos trabalhos como a reurbanização da área externa, novo mix comercial, área de encomendas e a cobertura entre o Ticen e o Terminal Rita Maria.

Veja abaixo as imagens do projeto:

Leia também:

Pouso de helicópteros particulares na Beira-Mar Norte motiva ação judicial em Florianópolis

Blitz em Florianópolis flagra embriagados mesmo com anúncio prévio

Crônica de domingo: O mito

Santa Catarina fecha os olhos para as mudanças climáticas

Por que Moisés despacha de forma improvisada no Centro Administrativo

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas