nsc
nsc

Espaços escassos

Santa Catarina tem fila de espera por leitos de UTI Covid para adultos

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
25/02/2021 - 07h17 - Atualizada em: 25/02/2021 - 07h21
Leitos para Covid de adultos estão em falta em Santa Catarina
Leitos para Covid de adultos estão em falta em Santa Catarina (Foto: Julio Cavalheiro/SECOM)

Há uma fila de espera por leitos de UTI Covid para adultos em Santa Catarina. A coluna teve acesso a dados internos da secretaria de Estado da Saúde, que apontam pelo menos 50 pessoas aguardando por uma unidade de terapia intensiva dentro do sistema de regulação estadual. Mas, segundo fontes da pasta, o número é ainda maior porque somente são enviados para o controle interno os pacientes com condição de transporte para longas distâncias no caso de transferência.

Hospital de Chapecó anuncia “protocolo de desastres” após atingir ocupação máxima

Os casos internados em UPAs também não entram na fila porque necessitam de estabilização. Por isso é que o número da fila tende a ser maior do que aquele presente no sistema do Estado. Segundo os dados de quarta-feira (24), às 10h, havia vagas apenas na Norte/Nordeste e Foz do Rio Itajaí. Mas eram seis ao todo, que haviam sido destinadas a pacientes na fila.

Evandro de Assis: "Colapso” é pouco para descrever o perigo que SC aceitou encarar na pandemia de Covid-19

O Grande Oeste é a região que mais demanda do sistema de regulação atualmente. Pelos dados de quarta-feira, era 24 pessoas esperando por vaga. Depois vinha a Grande Florianópolis, com 11 (veja o quadro baixo com os dados completos).

A coluna procurou Ramon Tartari, superintendente de Regulação da secretaria de Saúde através da assessoria de imprensa da pasta, mas após dois dias de contato não houve confirmação de entrevista. Em audiência na Alesc, na manhã de quarta-feira (24), o servidor admitiu que os 783 leitos de UTI Covid abertos desde março estão "todos eles ocupados ou praticamente ocupados".

- Somente ampliar leitos não será a solução - afirmou na reunião.

Um das evidências da fila de espera veio em outras falas do superintendente: "Estamos tentando regular o que não existe. O consumo dos leitos é absurdo, e os pacientes são graves. A regulação não pode tampar o sol com peneira".

Para finalizar, Tartari ainda disse que precisa de soluções de curtíssimo prazo diante do cenário preocupante de ocupação em Santa Catarina.

Colaborou Cristian Weiss

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas