nsc
nsc

Em primeira mão

Santa Catarina vai dar casas a pessoas de baixa renda

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
29/09/2021 - 12h06 - Atualizada em: 29/09/2021 - 12h47
As casas serão feitas pelos municípios com recursos do governo do Estado
As casas serão feitas pelos municípios com recursos do governo do Estado (Foto: Arquivo NSC Total)

Será lançado nos próximos dias pelo governo do Estado um projeto que dará casas a pessoas de baixa renda em Santa Catarina. Os imóveis será entregues em regime de comodato com regras a serem cumpridas pelos beneficiados, mas eles não precisarão pagar pelas estruturas. O programa se chamará SC Mais Moradia, e terá a participação dos municípios, os responsáveis pelos terrenos e pela operacionalização da construção.

> Acesse para receber notícias de Santa Catarina por WhatsApp

O governo de SC está prevendo começar o projeto ainda em 2021 nos cinco municípios com menor IDH. Os valores usados serão os que sobraram do programa SC Mais Renda para pessoas físicas, o auxílio emergencial catarinense. Já para 2022, o Estado prevê R$ 70 milhões no Orçamento que vão ser subsidiados pelo Fundo Social a ser votado na Assembleia Legislativa (Alesc). A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) do ano que vem foi entregue nesta quarta-feira (29) pelo governo do Estado na Alesc.

Segundo o secretário da Fazenda, Paulo Eli, com o valor será possível contribuir 1 mil casas ao custo de R$ 70 mil cada uma. O dinheiro vai ser repassado às prefeituras. A estimativa de Eli é que hoje há 8 mil famílias catarinenses morando debaixo de "teto de lona". Todos estão cadastrados no CadÚnico do governo federal. Serão eles os beneficiados pelo programa.

A seleção dos municípios já está em andamento. Os cinco primeiros devem ser anunciados pelo governador Carlos Moisés da Silva no lançamento do programa nas próximas semanas. A secretaria de Desenvolvimento Social está desenhando o formato e as exigências necessárias para as famílias interessadas. Uma delas será a impossibilidade de venda ou transferência dos imóveis.

O fato de o programa entregar as casas para as pessoas sem custo diferencia o SC Mais Moradia de outros projetos, segundo Eli, porque não há "boletos" a serem pagos. Ele citou o exemplo da Cohab em SC, que tinha inadimplência de 90%.

Leia também:

Pouso de helicópteros particulares na Beira-Mar Norte motiva ação judicial em Florianópolis

Blitz em Florianópolis flagra embriagados mesmo com anúncio prévio

Crônica de domingo: O mito

Santa Catarina fecha os olhos para as mudanças climáticas

Por que Moisés despacha de forma improvisada no Centro Administrativo

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas