nsc
    nsc

    Representantes

    Setor produtivo pede espaço em grupo que discutirá revisão dos benefícios fiscais em SC

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    04/02/2019 - 15h54 - Atualizada em: 04/02/2019 - 16h00
    Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio
    Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio
    (Foto: )

    Reunião do Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (Cofem), nesta segunda-feira (04), teve muitas críticas ao grupo de trabalho criado pelo governador Carlos Moisés para a análise dos benefícios fiscais. Um dos mais preocupados com o caso era o presidente da Fecomércio Bruno Breithaupt, que questionou, por exemplo, a falta de representantes das entidades civis organizadas nas discussões.

    Oficial

    Em nota oficial divulgada na tarde desta segunda-feira, o Cofem confirmou a preocupação “com o grupo de trabalho criado pelo governo do Estado para discutir os incentivos fiscais e do qual participam formalmente apenas representantes do poder público”. O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar pediu a participação do setor produtivo nas discussões:

    – Incentivo fiscal não é sinônimo de renúncia fiscal. O estado precisa dar condições para que o setor produtivo possa ser competitivo. Então, esperamos que o governador Moisés chame o setor produtivo para discutir a política de incentivo fiscal, que é fundamental para que Santa Catarina possa continuar crescendo acima da média nacional, como tradicionalmente vem fazendo. É uma discussão importante e queremos contribuir.  

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas