Florianópolis
publicidade
Cacau

Cotidiano

The sound of silence: a sociedade digital é a sociedade do silêncio

Compartilhe
Por Cacau Menezes
16/04/2018 - 05h00 - Atualizada em: 16/04/2018 - 08h34

A sociedade digital em que vivemos informa aos pais das crianças que agora iniciam seus estudos que não se sabe quais profissões existirão em 25 anos. É possível que no início da industrialização, na Inglaterra, deva ter acontecido o mesmo: o futuro desconhecido. Para Marcos Bayer, que da sua fazenda em Bom Retiro acompanha tudo que acontece simultaneamente em qualquer lugar, uma das facetas desse mundo digital é o silêncio entre as pessoas. “Como a arte costuma antecipar a vida, Simon & Garfunkel, em 1966, parece que previram isto, quando compuseram The sound of silence”. Sua receita é que razão e emoção precisam de desenvolvimento equilibrado. “A primeira precisa do silêncio. A segunda, do contato, do toque, do cheiro e da fala. Vivemos numa época em que as pessoas são transformadas em clientes e esquecemos que o ser humano é multidimensional”. Para Bayer, isolada atrás das fantásticas janelas dos computadores, a humanidade avança para o anonimato social e para a ausência de emoção, lembrando de Stevie Wonder, cego, que quando cantou “maybe someday you will see my face among a crowd”, anteviu um futuro de solidão.  Tem razão nosso guru de Tijucas quando afirma que o grande fórum planetário que a Internet criou só terá sentido se for para melhorar nossas vidas, sobretudo a convivência diária. Caso contrário, em alguns anos, seremos guiados pelos algoritmos da tecnologia da informação. E o sonho humano será apenas uma possibilidade virtual.

Terra do já teve! Santa Catarina é mesmo diferenciada: já teve furacão no Sul do Estado, neve na Grande Florianópolis e agora terremoto no Litoral.  Aliás, o que dizem nas redes sociais, e eu não afirmo, é que depois que as pontes superaram o tremor de terra sexta-feira, falar em manutenção ou reforma delas só daqui a 10 anos.

A campeã A empresa de inteligência de trânsito Waze liberou um ranking com as melhores e piores cidades para dirigir no Brasil. E não é que ganhamos de novo. Como a pior. Não foi por falta de aviso.

Cultura da Ilha “Com a nova denominação do aeroporto da Capital para Floripa Airport (ARGH!), bem que a ponte, após restaurada, poderia chamar-se Hertilius Light Bridge, além de outros pontos, como Campeche Beach ou Conception Lake, etc. Chique, não?”. Opinião de leitor e artesão Carlos Magno Zanella, que conclui que assim seria consolidado nosso servilismo e ignóbil vocação ao aculturamento. Falou tudo.

Polêmica Advogados ligados ao Direito Público comentam que não há notícia de qualquer decisão judicial anulando ou suspendendo a lei, que estabelece que a CNH só pode ser suspensa pelos pontos acumulados durante o ano corrente. Ou seja, a direção do Detran estaria recusando a aplicação de uma lei que foi aprovada pela Assembleia e sancionada pelo governador, portanto, absolutamente legítima e vigente. Para especialistas, a atitude pode gerar responsabilização judicial para a direção do órgão. Deputado Gelson Merisio, autor da proposta, reafirma que o texto é “absolutamente constitucional”, pois não legisla sobre trânsito, mas sim sobre procedimentos administrativos do Detran.

Pelos amigos Velas acessas e muita reza por Dulcinha Buendgens, a mulher do Jorge Bornhausen, e Pepe Gomes, irmão da Betina e marido da Bel, que estão hospitalizados na UTI. Ela em São Paulo, ele aqui. Situação do Pepe é mais difícil. Teve duas paradas cardíacas jogando frescobol na Praia Brava, seguido de AVC. Quadro é irreversível. O irmão de Pepe, Bicudo, morreu jovem, também com problemas no coração.

Na Lagoa Leandro Adegas, do La Serena Jurerê Internacional, vai inaugurar no próxima dia 23 sua primeira casa na Lagoa da Conceição, o SU-Fusion & Drinques. Será um bar com pegadinha dinners club, pequeno, para 50/60 pessoas com comida nipo/peruana com Mediterrâneo, na linha tapas, petiscados. Carro chefe serão os drinques.

ARTE ABORÍGENE. Projeto que já circulou pelas principais capitais do Brasil e do mundo chega a Floripa. É a exposição “Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália”, coleção mais diversificada, vigorosa e exuberante da tradição artística contínua mais antiga do planeta. A mostra será aberta ao público na quarta-feira, e faz parte da programação que celebra os 70 anos do Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), uma das instituições de arte mais importantes do Brasil.

LENDA. Julinho Duarte (Le 88 e Chandon), um dos caras mais queridos da cidade, fez ontem 62 anos de idade.

MILÃO. Decoradora Kátia de Menezes Niebuhr, como faz quase todos os anos, já está em Milão para a maior Semana de Design do mundo, de 17 a 22 deste mês.

ENTRE AS ESTRELAS. Não deu para o nosso amigo Marcelo Muniz. Sexta-feira seu bondoso coração parou de bater e o músico já passou o final de semana no céu, tocando com as estrelas.

Que fase! E o Figueira, hein? Além do título catarinense deste ano, já largou como um dos lideres da Série B.

Leia mais notícias e comentários de Cacau Menezes

Deixe seu comentário:

publicidade
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação