publicidade

Navegue por
Carolina

Entrevista

"Enem de 2020 terá prova digital", diz ministro da Educação

Compartilhe

Por Carolina Bahia
07/06/2019 - 20h12 - Atualizada em: 07/06/2019 - 21h51
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Com Silvana Pires

Há dois meses no comando do Ministério da Educação, o ministro Abraham Weintraub acumula polêmicas, já enfrentou duas manifestações contra o congelamento de recursos e críticas de ex-ministros. Ele, no entanto, diz que não se arrepende de ter afirmado que há balbúrdias nas universidades e de ter gravado um vídeo para as redes sociais com um guarda-chuva, reclamando de fake news. Nesta conversa com a coluna, o ministro adianta que pretende propor.

Enem

O Ministério da Educação está preparando um projeto piloto para o Enem de 2020. Algumas provas deverão ser feitas pelo computador, com segurança garantida via reconhecimento facial ou digital. Para o ministro, a prova atual está desatualizada. “O atual modelo é medieval. Eu fiz provas deste jeito, a minha mãe também”, diz. Embora tenha um esboço das mudanças, Weintraub evita detalhar o novo Enem. Sobre a edição deste ano, afirma que está garantida e sem problemas de segurança. A recente demissão de um diretor responsável pelo exame não comprometerá o processo.

Universidades

A ideia é submeter as universidades federais a um modelo semelhante ao da empresa que administra hospitais federais universitários. Ele garante que há reitores dispostos a aderir ao sistema, que permite maior autonomia na gestão. Também há intenção de alterar o regime de aposentadoria dos novos professores para evitar rombo no orçamento. O MEC ainda encaminhará projeto para assegurar que as  instituições possam captar recursos junto à iniciativa privada. O ministro é a favor da cobrança de mensalidade apenas para cursos de pós-graduação.

O ministro pretende valorizar as universidades privadas que, segundo ele são responsáveis por 80% dos alunos no ensino superior. Questionado sobre  a qualidade das faculdades, entende que é uma questão de livre escolha do aluno e que a fiscalização deve, principalmente, cobrir cursos que afetam a vida de terceiros, como medicina e odontologia. Bolsa O governo vai criar uma bolsa para os estudantes com as maiores notas do Enem que tenham interesse em cursar Pedagogia. Não importará o nível de renda, mas o resultado na prova. O lançamento ainda depende da Casa Civil.

Congelamento

A liberação dos recursos das universidades e institutos federais, que estão contingenciados, ocorrerá de acordo com o ritmo da votação da reforma da Previdência. O ministro acredita que, com a aprovação em primeiro turno na Câmara, já haverá um ânimo melhor na economia e a verba poderá ser descongelada.

Creches

A partir do próximo ano, a ideia do MEC é repassar recursos diretamente para os municípios, que poderão, em um primeiro momento, investir na compra de vouchers (vagas nas escolas privadas) ou na construção dos prédios.

Pronatec

O ministro antecipou que haverá outro programa para expandir o ensino técnico, mas não nos moldes do Pronatec. – Alguém reclama que acabou? Não. Graças a Deus que acabou – disse, em crítica ao programa do governo Dilma. Weintraub considera que é melhor ser um “ótimo técnico” a “uma porcaria de formado”.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação