nsc

publicidade

Carolina

Declaração

"Manifestações não têm impacto na reforma", diz presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência

Compartilhe

Por Carolina Bahia
26/05/2019 - 18h08 - Atualizada em: 30/05/2019 - 22h12
Marcelo Ramos conversou com a coluna na tarde deste domingo (26). (Foto: Pablo Valadares / Câmara dos Deputados)

O presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), afirmou à coluna que as manifestações deste domingo (26) a favor do presidente Jair Bolsonaro não terão qualquer impacto no andamento das negociações envolvendo a reforma. Ele disse que seguirá com o calendário estabelecido, com apresentação de emendas até o próximo dia 30 e a entrega do relatório até o dia 15 de junho.

— As vaias não nos acovardam e os aplausos não nos envaidecem — disse Ramos.

Para o deputado, as manifestações demonstraram isolamento do presidente no campo da extrema-direita.

— Os setores médios, que acreditaram em Bolsonaro como antítese do PT e os empresários que apostaram no comprometimento com o liberalismo não aderiram. Isso prova que a maioria da população está menos preocupada com discussões extremistas — completou.

Ramos não esconde que as manifestações deixaram um mal estar nas relações com a Câmara. Ele fez questão de afirmar que, em especial no Rio de Janeiro, os manifestantes passaram do tom nas críticas ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

— É o momento de manifestarmos solidariedade a ele.

:: Moacir Pereira: Possíveis efeitos do protesto de domingo pró-Bolsonaro nas ruas

Deixe seu comentário:

publicidade