nsc
nsc

Fenômeno

Ciclone fecha portos de Itajaí e Navegantes e trará prejuízos em dólar

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
21/04/2021 - 17h04 - Atualizada em: 21/04/2021 - 18h21
Entrada e saída de navios foi suspensa pela Marinha em Itajaí e Navegantes
Entrada e saída de navios foi suspensa pela Marinha em Itajaí e Navegantes (Foto: Luiz Carlos Souza, Arquivo NSC)

A tempestade subtropical Potira - inicialmente classificada como um ciclone - fechou o canal de acesso aos portos de Itajaí e Navegantes nesta quarta-feira (21). Desde 10h30min, a Marinha decretou o fechamento da barra para resguardar a segurança de navegação. 

> Ciclone no mar vira Tempestade Subtropical Potira; entenda os impactos em SC

O motivo são as fortes ondas, provocadas pelo vento forte, que tornam arriscadas as manobras com os navios cargueiros. Pelo menos uma manobra foi suspensa, e deve ser reagendada assim que houver condições de navegação - o que não deve ocorrer antes do fim de semana.

O meteorologista Leandro Puchalski explicou que, neste momento, a tempestade subtropical está no Litoral da região Sudeste do país, a cerca de 450 quilômetros do Rio de Janeiro. A movimentação das ondas em SC é, portanto, reflexo de um fenômeno que ocorre longe daqui.

> SC tem risco de alagamentos durante a madrugada desta quarta; veja as cidades

Mas a tendência é que a tempestade desça em direção ao Sul nesta sexta-feira e sábado - o que deve tornar as condições de navegação ainda mais arriscadas. Se a previsão se confirmar, segundo Puchalski, as ondulações só devem normalizar a partir de domingo.

O prático Alexandre Gonçalves da Rocha, que atua em Itajaí e Navegantes, acredita que as ondas devem afetar portos de toda a costa Sul do Brasil, de Cabo Frio (RJ) ao Chuí (RJ). 

> Litoral de SC tem alerta para vento forte, mar "muito agitado" e ressaca, diz Epagri

A tendência é que a tempestade atrapalhe a logística e provoque perdas em série no setor portuário - quanto mais tempo prejudicar a navegação, maior o prejuízo. Cada navio parado representa, para o armador, uma perda que varia entre US$ 30 mil e US$ 50 mil por dia. O valor não considera as perdas para a cadeia logística, com eventuais atrasos nas entregas de mercadorias.

Somente no Complexo Portuário do Itajaí-Açu são previstas 17 manobras até sábado, de 13 navios diferentes. Se a barra continuar fechada, as manobras permanecerão suspensas.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas