O ex-governador Raimundo Colombo (PSD) está em Brasília e participa nesta terça-feira (2) de um jantar fechado e sigiloso da cúpula do PSD. No cardápio, o processo de cassação do senador Jorge Seif (PL).

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Estarão presentes o presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, e o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco. O prefeito de Florianópolis, Topázio Neto, também está entre os convidados, além de advogados do PSD.

O partido foi o principal articulador do processo de cassação de Seif, movido pela coligação entre PSD, Patriota e União Brasil, que ficou em segundo lugar nas eleições para o Senado.

Do círculo íntimo de Bolsonaro à Justiça Eleitoral, Moro e Seif enfrentam fantasma da cassação

Continua depois da publicidade

A presença de Colombo, escondida a sete chaves, é um indicativo importante. Beneficiário direto da tese defendia na ação, que pede a anulação somente dos votos de Jorge Seif – o ex-governador, que ficou em segundo lugar na disputa pelo Senado, se manteve recluso e em silêncio desde o início do processo, ainda em 2022.

Como o PL sai ganhando se Seif for cassado e SC tiver nova eleição ao Senado

Apesar disso, conforme a coluna vem apurando nas últimas semanas, ele teria procurado aliados políticos e feito articulações nos bastidores. Nada que se compare à mobilização de Kassab, o principal articulador e entusiasta da tese.

Por enquanto, ainda não está confirmado se Colombo permanecerá em Brasília até o julgamento, na quinta-feira (4).

Destaques do NSC Total