O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu uma multidão na Barra Sul, em Balneário, numa espécie de minicomício no fim da tarde deste sábado (30). Os apoiadores lotaram a Avenida Atlântica e boa parte do trecho da Praia Central, onde ocorreu o evento, na Barra Sul.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Bolsonaro, que veio a SC para o feriado de Páscoa, fez um discurso rápido e em tom mais ameno do que o habitual. Não mencionou diretamente o Supremo Tribunal Federal nem as investigações conduzidas pelo ministro Alexandre de Moraes. Chegou a dizer que “perseguições” são coisas que “acontecem na política”.

– (O senador Jorge) Seif falou em perseguição. Isso acontece na política. Eu passei seis anos sendo acusado de ter executado uma vereadora no Rio de Janeiro – afirmou, fazendo menção ao caso Marielle.

Quem é o barão do agro que hospedou Bolsonaro e Michelle em Balneário Camboriú

Continua depois da publicidade

Bolsonaro também se referiu aos presos do 8 de janeiro. Disse que há “órfãos de pais vivos” por “terem agido como não deviam agir”.

– Brevemente essas injustiças serão corrigidas – afirmou.

O ex-presidente falou mais de uma vez que não queria fazer do evento um comício. Chegou a pedir que os pré-candidatos deixassem o palco. Mas, olhando para o cenário local, os discursos serviram como uma espécie de “esquenta” para as eleições que se aproximam.

Além de Bolsonaro, também falaram o governador Jorginho Mello (PL), o senador Jorge Seif (PL) e o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira (PL).

Chamou atenção a fala do senador Jorge Seif. O processo que pede a cassação do mandato dele, por suposto abuso de poder econômico, será julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na quinta-feira (5). Apesar disso, nem ele, nem Bolsonaro, citaram o julgamento.

Continua depois da publicidade

Veja imagens de Bolsonaro em Balneário Camboriú:

Leia mais

Quem é o barão do agro que hospedou Bolsonaro e Michelle em Balneário Camboriú

A missão de Décio Lima em almoço exclusivo com Macron

Egídio Ferrari disputará a prefeitura de Blumenau, mas não pelo PL

“Fator divino” deixa Fabrício sem candidato em Balneário Camboriú e favorece Carlos Humberto

O que está por trás da censura do prefeito de Rio do Sul a festival de cinema LGBTQIA+

Destaques do NSC Total