Uma presença chamou atenção durante o julgamento do programa Universidade Gratuita no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) nesta quarta-feira (6): o advogado Filipe Mello, filho mais jovem do governador Jorginho Mello (PL), e futuro secretário da Casa Civil.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O julgamento selou a entrada em cena de Filipe – ainda que, por enquanto, de forma extraoficial. Braço direito do governador e articulador político de longa data de Jorginho, ele deve ser oficializado no cargo nas próximas semanas.

A coluna apurou que Filipe atuou nos bastidores do processo da Universidade Gratuita ao longo das últimas semanas, ao lado da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Uma fonte relatou que a participação de Filipe foi “presente, detalhada, e se revelou bastante eficaz” para o governo.

Justiça rejeita pedido de faculdades particulares que tentavam barrar Universidade Gratuita em SC

Continua depois da publicidade

Este, no entanto, não foi o único embate em que o futuro secretário da Casa Civil esteve presente, conforme levantado pela coluna. De forma bastante discreta, Filipe participou das articulações da PGE que resultaram em decisões judiciais que derrubaram duas liminares às vésperas das eleições para diretores nas escolas.

Nos dois casos, a Justiça acatou o pedido do governo e manteve a regra de quórum mínimo de 50% de presença entre cada um dos grupos aptos a votar – professores, estudantes e pais de alunos. Com a Universidade Gratuita, são duas vitórias consecutivas para Jorginho com a “assinatura” do novo secretário.

Filipe Mello assumirá a Casa Civil no lugar de Estêner Soratto, que retornará à Alesc enquanto se prepara para concorrer à prefeitura de Tubarão.

Destaques do NSC Total